® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Sul de Minas

Cerca de 2,3 toneladas de roupas pirateadas vão virar máscaras contra Covid-19

Publicado

no dia

Conversão das roupas em máscaras será feita pelo IFSULDEMINAS. Depois de prontas, elas serão distribuídas aos municípios e entidades beneficentes para destinação a famílias carentes

A Receita Federal está doando cerca de 2,3 toneladas de roupas pirateadas para o IFSULDEMINAS, que vai converter essas peças em máscaras de proteção contra a Covid-19. As roupas foram apreendidas em operações da RF realizadas na região. 

Ao final da conversão das roupas em máscaras, elas serão doadas para os municípios da região para que possam ser destinadas à “população carente do Sul de Minas”, informa a Receita Federal.

A entrega das 2,3 toneladas foi feita pela Receita Federal ao IFSULDEMINAS nesta segunda-feira, 19, no campus de Muzambinho. Ao todo, o instituto recebeu 3,8 mil peças de roupas.

Cachaça clandestina será transformada em álcool gel

Além das peças de roupa, na quinta-feira, 15, a Receita Federal já havia doado ao IFSULDEMINAS 160 mil litros de bebidas destiladas para serem transformadas em álcool gel 70%. O lote de bebidas foi apreendido em uma fábrica clandestina de cachaça, em Montes Claros, em uma operação de fiscalização da Receita Federal e Polícia Militar.

A origem das roupas

De acordo com a Receita Federal, as peças de vestuário foram apreendidas em operações de fiscalização no Sul de Minas, que combatem o descaminho, ou seja, a importação de mercadorias sem o pagamento do imposto.

O órgão explica que o objetivo dessas operações é evitar a circulação, em território nacional, de produtos potencialmente nocivos à saúde e ao meio ambiente. Por se tratar de imitações de marcas conhecidas nacionalmente, os vestuários precisam ser destruídos. Uma das formas de destruição prevista na legislação é a descaracterização.

“Após ficarem prontas, as máscaras serão doadas a diversas entidades beneficentes, hospitais e associações mineiras. Essa é uma forma de respondermos à sociedade de forma solidária e também extremamente útil à prevenção da COVID-19, já que sabemos que o uso de máscaras é essencial durante a pandemia”, explica o Delegado da Receita Federal do Brasil no Sul de Minas, auditor-fiscal Michel Lopes Teodoro.

Para o reitor do IFSULDEMINAS, professor Marcelo Bregagnoli, a parceria tem se mostrado muito positiva e quem ganha é o contribuinte. “Temos uma parceria muito efetiva com a Receita Federal, fortalecendo o valor público entre as instituições. Ações como essa nos enchem de orgulho por sabermos que vamos além do ensino, pesquisa e extensão, ampliando nossas ações sociais junto a sociedade”.

Processo de transformação

De acordo com o IFSULDEMINAS, a descaracterização acontece com a retirada de etiquetas, marcas e logomarcas em evidência, e o material será reutilizado na confecção de máscaras de proteção contra a COVID-19. Além do vestuário, outros itens estão sendo destinados ao IFSULDEMINAS, como: cintos, sapatos e bonés. Esses artigos serão doados à população de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade.

Cotidiano

Operação Dínamo prende 15 por tráfico e associação para o crime em Itajubá

Publicado

no dia

Uma grande operação policial prendeu 15 pessoas investigadas por tráfico, associação para o crime, ocupação irregular de imóveis e uso clandestino de serviços e fornecimento de água e luz em Itajubá, no Sul de Minas Gerais.

Denominada ‘Operação Dínamo’, a ação foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (12/5) e contou com a participação das polícias Civil, Militar e Penal de Minas Gerais, Ministério Público e Guarda Municipal de Itajubá.

Ao todo, 250 policiais e guardas municipais cumpriram 31 mandados de busca e apreensão, além de um mandado de prisão contra um foragido. Outras 14 prisões e apreensões em flagrante também foram executadas.

Os trabalhos também contaram com o apoio de cães farejadores e uma aeronave, além de uma retroescavadeira que demoliu as construções precárias e irregulares no interior do condomínio Novo Horizonte.

De acordo com a Polícia Civil, a operação resultou de mais de três meses de investigações e levantamentos de informações.

Até o momento, foram apreendidos cerca de 30 quilos de drogas, entre maconha, skank, crack e cocaína, pássaros criados ilegalmente, cerca de R$ 50 mil em dinheiro e cheques, um simulacro de arma de fogo e 12 aparelhos celulares que serão usados para as investigações.

 

Continuar lendo

Cotidiano

Apreendido adolescente que participou de assalto a loja em que família foi feita refém

Publicado

no dia

Adolescente indicou a participação de outros dois homens no assalto a uma loja de Borda da Mata. Proprietário, sua esposa e filha pequena foram feitos reféns durante a ação e ameaçados de morte

Foi apreendido em Pouso Alegre um adolescente de 16 anos que confessou ter participado do assalto a uma loja de Borda da Mata na tarde de ontem, 11. Ele e um outro homem, este armado, invadiram o estabelecimento e fizeram o proprietário, sua esposa e filha pequena reféns, enquanto subtraíam itens do local.

A dupla amarrou o dono da loja e ameaçou matar a família durante o assalto. Eles ainda reclamaram do choro da criança, que estava no colo da mãe.

De acordo com a PM, os assaltantes levaram celulares, frascos de perfumes e bebida alcoólica do estabelecimento. Eles teriam deixado o local andando em direção à Avenida João Olivo Megale, onde teriam embarcado em Uno e fugido em direção desconhecida.

Assalto teve participação de três pessoas

Ao ser apreendido pela polícia, o adolescente indicou outros dois homens que teriam participado do assalto. A polícia afirma já ter a identidade da dupla. As investigações ficarão a cargo da Polícia Civil a partir de agora.

Assaltantes ameaçam matar a família

Imagens captadas pelas câmeras de segurança, registraram as ameaças. “Não tem dinheiro não? Não tem? É certeza?”, indaga o assaltante que está com a mochila na mão recolhendo eletrônicos da loja.

A mulher diz que não tem dinheiro ao que o assaltante que está armado ameaça: “Pra nóis centar o pau em vocês aqui é dois palitos. Nós mata oceis e some, nem polícia acha nóis”, diz o assaltante enquanto aponta a arma para o proprietário da loja.

O dono da loja, por sua vez, argumenta que os pertences da loja era tudo que ele tinha e pede que os assaltantes não machuquem sua família. Durante todo o assalto ele mantém um diálogo com os assaltantes, ressaltando que eles poderiam pegar o que quiser, contanto que não machucassem sua família.

Mesmo com a cooperação do proprietário da loja, a dupla manteve uma postura agressiva, com ameaças, em alguns momentos, chega a reclamar do choro da criança.

A certa altura, o homem que está armado recebe uma ligação e diz: “A gente está pegando aqui, pode ficar de boa”, indicando que eles recebiam suporte de um terceiro comparsa fora da loja, o que seria confirmado posteriormente pelo adolescente preso.

Continuar lendo

Minas

Síndrome rara atinge 99 crianças com Covid-19 em Minas, três delas da regional de Pouso Alegre

Publicado

no dia

Subiu para 99 o número de crianças que tiveram diagnóstico positivo para a síndrome inflamatória pediátrica (SIM-P) possivelmente associada à Covid-19 em Minas. Até o momento, dois casos evoluíram para óbito. Em menos de cinco meses, o estado já registrou 54 casos, contra 45 reportados ao longo de 2020.

Os dados, que são semanais, foram atualizados nesta terça-feira, 11, pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). Entre as 99 crianças que tiveram a síndrome, três são da Superintendência Regional de Pouso Alegre, que abrange um total de 54 cidades.

Dois dos casos confirmados na regional ocorreram no ano passado e um em 2021. Não há informações detalhadas sobre a idade e a evolução dos quadros específicos dessas crianças no relatório da SES-MG.

De acordo com o levantamento, 399 casos suspeitos da síndrome já foram reportados em Minas, dos quais 157 foram descartados e outros 58 seguem em investigação. Dos 99 casos confirmados, dois evoluíram para óbito, enquanto 80 são de crianças que já tiveram alta e 17 seguem internadas.

Dentre os casos diagnosticados para a síndrome, 53,5% ocorreram com crianças entre 0 e 4 anos, 40,6% com crianças de 5 a 9 anos e 5,9% de 10 a 14.

Síndrome misteriosa

A Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica Temporalmente Associada à Covid-19 (SIM-P) é uma reação inflamatória grave e sistêmica que acomete crianças e adolescentes que foram infectados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Dentre os sintomas mais comuns estão a febre por mais de três dias, vermelhidão nos olhos, edemas nas mãos e pés e sintomas gastrointestinais, como diarreia, vômito e náusea. Ela também pode apresentar manifestações neurológicas, renais e no sangue.

Mesmo após mais de um ano do advento da pandemia, a comunidade científica ainda está mergulhada em dúvidas sobre a síndrome. Não há, por exemplo, uma explicação para o fato de ela ocorrer entre crianças e adolescentes menores de 19 anos.

A maior aposta até o momento, com base nos casos já conhecidos, é que se trate de uma é reação imunológica exagerada à infecção pelo novo coronavírus, relação causal, aliás, que ainda não foi comprovada.

Continuar lendo

Mais lidas