® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Sul de Minas

Jovem de Borda da Mata morre em mais um acidente na MG-290

Publicado

no dia

Automóvel se chocou com cavalo na MG-290, na altura de Borda da Mata, no local conhecido como 'Curva do Haras' | Foto: redes sociais

Acidente resultou da colisão entre automóvel e um cavalo, na MG-290, na altura de Borda da Mata. Carro era dirigido pelo namorado da vítima

Mais um acidente na MG-290 com vítima fatal. Desta vez, um automóvel que seguia pelo quilômetro 16 da rodovia se chocou com um cavalo. A colisão, ocorrida na madrugada deste sábado, 20, resultou na morte da jovem estudante de enfermagem Maria Júlia Silva.

O automóvel em que ela seguia  era dirigido por seu namorado, que também ficou ferido no acidente, mas sem gravidade. O casal de namorados foi socorrido pelo Samu. Maria Júlia ainda estava com vida quando foi encaminhada para o Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL), mas acabou não resistindo aos ferimentos. O cavalo morreu no local após a colisão.

Seu namorado, que estava dirigindo o automóvel, teria se recusado a fazer o teste do bafômetro durante o atendimento. Ele acabou autuado e teve a CNH apreendida, conforme a Polícia Militar Rodoviária.

Pesar em Borda da Mata

Maria Júlia era filha de uma professora de Borda da Mata. A prefeitura emitiu uma nota de pesar.

Publicidade
Comentários

Política

Zema pretende fazer concessão da MG-290 e BR-459 até o final do ano

Publicado

no dia

Má conservação da MG-290 é principal trunfo do governo Zema para fazer vingar concessão de rodovias no Sul de Minas | Imagem: R24/arquivo

Secretário de Infraestrutura do governo Zema esteve hoje em Ouro Fino (MG) para dar detalhes do programa de concessão que entrará em consulta pública a partir do dia 18 de junho. Valor do pedágio ainda não é conhecido. Investimentos nas rodovias pelas concessionárias começariam em 2022

O governo Zema (Novo) pretende conceder a MG-290 e a BR-459 à iniciativa privada até o final do ano. As duas rodovias integram o primeiro lote do pacote de concessões de cerca de 3,5 mil quilômetros que serão oferecidos ao mercado até o fim da atual administração.

Nesta segunda-feira, 14, o secretário de estado de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais, Fernando Marcato, se reuniu com prefeitos e deputados da região, em Ouro Fino (MG), para dar detalhes do plano de concessão.

O edital do programa irá para consulta pública no dia 18 de junho. O governo espera poder publicá-lo em setembro para dar início à concorrência pública que vai selecionar as empresas que vão administrar as rodovias.

Além da MG-290 e da BR-459, esse primeiro lote do programa de concessões inclui a MG-295 e a BR-383, num total de 465 quilômetros.

“No primeiro ano da concessão, a partir do ano que vem, já começa a trocar todo o pavimento, corrigir as trincas, todos os buracos e já no 2º ano começa a corrigir a geometria, a curva que é muito fechada você corrige, lugar onde não tem acostamento você cria e tem um plano de investimentos previsto em contrato que durante 30 anos a concessionária é obrigada a investir, por exemplo na MG-290”, concluiu o secretário.

Marcato pontuou que a pandemia atrasou os planos do governo. “Desde o início do Governo Zema esse processo se iniciou, houve a pandemia, o que cria dificuldade para contar por exemplo, o volume de carros, mas agora a gente está dentro do cronograma, lançando a consulta agora, o edital em setembro, a empresa contratada até o final do ano”, disse o secretário.

Promessa de concessão das rodovias se arrasta desde o governo Aécio Neves

Assolada por acidentes, a MG-290 surge como foco principal do governo de Minas para a concessão de rodovias na região. Com mais de 2 mil acidentes registrados em cinco anos, ela liga Pouso Alegre a Jacutinga e sofre, há anos, com infraestrutura precária e o desgaste do asfalto. O estado diz que não tem condições de investir e apresenta como solução a concessão destas rodovias para conseguir investimentos privados.

A contrapartida, obviamente, sairá do bolso dos moradores da região por meio de pedágios. O valor da proposta atual ainda não é conhecido. Em geral, é a tarifa que tem impedido sucessivos governos de repassar as rodovias da região à iniciativa privada.

O último a tentar foi o governo de Fernando Pimentel (PT), antecessor de Zema. Mas com uma tarifa inicial estimada em R$ 7 a ideia não vingou. Além disso, à época, houve uma queda de braço entre governo estadual e federal. Eles se digladiaram em uma disputa de competência pelas BRs, que, apesar de serem federais, estavam inclusas na proposta de concessão, como, aliás, ocorre no programa atual.

Incluir as BRs no programa é estratégico. E é aí que reside a complicação. Com movimento maior de veículos, elas seriam capazes de reduzir o preço final do pedágio, que, a depender apenas do movimento de MGs inviabilizaria o negócio.

Por outro lado, as BRs têm estado de conservação muito superior às MGs, como fica evidente na comparação entre a BR-459 e a MG-290. Em tese, elas não demandariam investimento privado para sua conservação e, menos ainda, a necessidade dos moradores de seu entorno de pagarem pedágio.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Política

Em Pouso Alegre, prefeitos de cidades-polo discutem pandemia e crise do transporte

Publicado

no dia

Prefeitos da região se reúnem em Pouso Alegre | Foto: Ascom/PMPA

Prefeitos de Poços de Caldas, Varginha, Itajubá e de Pouso Alegre se reuniram na Prefeitura. De acordo com nota divulgada após o encontro, os políticos avaliaram que suspensão seletiva de atividades não resolvem a pandemia e agravam crise econômica, além disso eles anunciaram uma reunião conjunta com as concessionárias de transporte para avaliar medidas nos próximos dias

Há sinais de que a Prefeitura de Pouso Alegre pode adotar novas medidas para subsidiar a Expresso Planalto, a empresa concessionária do transporte público na cidade. Em 2020, no início da pandemia, o município repassou R$ 750 mil à empresa, divididos em três parcelas, a fim de manter a prestação de serviço em meio à alegada queda de passageiros.

Há duas semanas, a Planalto voltou a alegar dificuldades e afirmou que o transporte público da cidade poderia parar se nada fosse feito. A empresa apontou para queda de 50% no número de passageiros por conta da pandemia e aumento de 28% nos custos de operação. Para não ficar no vermelho, a concessionária alegou que teria que cobrar R$ 8,27 pela tarifa.

À época, O R24 apurou que a prefeitura e a empresa se reuniriam na semana seguinte, mas, desde então, não houve novidades em torno do tema.

Nesta quarta-feira, 09, porém, o prefeito Rafael Simões (DEM) recebeu em seu gabinete os prefeitos Sérgio Azevedo, de Poços de Caldas, Christian Gonçalves, de Itajubá, Verdi Lúcio Melo, de Varginha. Logo após o encontro, a assessoria de imprensa da Prefeitura divulgou uma nota em que destaca que os políticos se reuniram para “discutir a pandemia da Covid-19 e a crise no transporte coletivo”.

Apesar do encontro incomum, nenhuma nota ou aviso foi divulgado pela administração antecipando a reunião que colocou lado a lado quatro prefeitos de algumas das cidades mais importantes da região.

O que se sabe do encontro é o que foi informado por meio da nota. Segundo o documento, entre os pontos debatidos na reunião está a avaliação dos políticos de que a “suspensão seletiva de algumas atividades, em especial o comércio e serviços, não resolve a questão da contaminação pelo vírus, mas agrava a crise econômica”.

Segundo eles, a conclusão é possível depois de mais de 15 meses de experiência. A nota não cita números que corroborem a afirmação. “O modo mais eficiente de se combater a pandemia é a vacinação e a adoção pela sociedade das medidas sanitárias, como o uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos”, contemporiza o documento.

Mais adiante o informe destaca que a redução de passageiros e o aumento dos custos para as empresas afetou fortemente a viabilidade econômica das operações de transporte público nesses municípios.

“As empresas que prestam serviços aos municípios polo pressionam pelo aumento substancial das tarifas, sob pena de paralização das atividades. Entretanto, os prefeitos também foram unânimes no sentido de que o usuário não seja onerado com o aumento das tarifas”, destaca o informe.

Na sequência, a nota cita que o prefeito de Poços de Caldas já adota, entre outras medidas, o subsídio financeiro à empresa de transporte público local.

O grupo de prefeitos afirma que chamará os empresários para uma reunião conjunta a fim de buscar soluções para o setor, indicando que medidas de socorro já devem estar em análise.

 

Confira a íntegra da nota divulgada após o encontro:

Prefeitos de cidades polo se reúnem em Pouso Alegre para discutir a pandemia da Covid-19 e a crise no transporte coletivo

Nesta quarta-feira (09), o prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões, recebeu os prefeitos Sérgio Azevedo, de Poços de Caldas, Christian Gonçalves, de Itajubá, Verdi Lúcio Melo, de Varginha, para discutir problemas comuns as respectivas cidades e, em especial, o atual momento da pandemia, assim como a crise no transporte coletivo, advinda da redução do número de usuários e a alta dos custos operacionais.

Durante a reunião, os prefeitos conversaram longamente sobre o atual momento da pandemia, considerando, principalmente, a falta de profissionais qualificados para ampliação de novos leitos de UTI. Do mesmo modo, os prefeitos foram unânimes, em razão da experiência adquirida nesses últimos 15 meses, que a suspensão seletiva de algumas atividades, em especial o comércio e serviços, não resolve a questão da contaminação pelo vírus, mas agrava a crise econômica ora vivida, gerando o fechamento de pequenas e microempresas, com o consequente aumento do desemprego. O modo mais eficiente de se combater a pandemia é a vacinação e a adoção pela sociedade das medidas sanitárias, como o uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos.

A propósito, a chegada da pandemia impactou diretamente no serviço de transporte coletivo, que é de responsabilidade dos municípios e se desenvolve por concessão. Com a redução considerável do número de usuários e o alto dos custos operacionais, as empresas que prestam serviços aos municípios polo pressionam pelo aumento substancial das tarifas, sob pena de paralização das atividades. Entretanto, os prefeitos também foram unânimes no sentido de que o usuário não seja onerado com o aumento das tarifas. Nessa oportunidade, o Prefeito Sergio Azevedo, de Poços de Caldas, informou que já adotou, entre outras medidas, o sistema de subsidio para a empresa que faz o transporte coletivo urbano em sua cidade para manter o valor das passagens.

Ao final, os Prefeitos de Itajubá, Pouso Alegre e Varginha entenderam por bem convidar os empresários do transporte coletivo urbano para uma reunião e buscarem em conjunto uma solução que permita a continuidade dos serviços sem onerar os usuários.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Cotidiano

Dupla sequestra família de gerente de banco e é presa após perseguição policial

Publicado

no dia

Dupla sequestrou mulher e filha de gerente em São José do Alegre e só as liberou após entrega de R$ 400 mil da agência bancária. Sequestradores acabaram pegos horas depois em operação de rotina da Polícia Militar. Na tentativa de fuga, eles foram perseguidos pela rodovia, ao longo de três cidades da região

Dois homens que sequestraram a esposa e a filha de um gerente de banco em São José do Alegre (MG) foram presos depois de uma intensa perseguição policial nesta quarta-feira, 09.

Inicialmente, a Polícia Militar não fazia ideia do envolvimento dos dois homens no sequestro. Eles estavam em um carro, parado próximo da rodoviária de São José do Alegre, quando foram abordados pela PM, que realizada a operação ‘Alferes Tiradentes’.

O nervosismo entregou a dupla. Quando receberam a ordem para desembarcar do veículo, o condutor saiu com o carro em alta velocidade. Os policiais acionaram o cerco policial na região. A dupla seguiu em direção à cidade de Piranguinho.

Neste ponto, a dupla já era perseguida por uma viatura policial, e, quando se aproximou da cidade de Itajubá, mais veículos policiais se juntaram à perseguição. Com a polícia na cola e em ata velocidade, os suspeitos capotaram o carro quando se aproximavam de Piranguçú.

Após o acidente, a dupla ainda tentou fugir por um pasto que margeava a pista, mas eles e a arma de fogo que portavam acabaram capturados pelos policiais.

Dupla capotou o carro quando seguia sentido Piranguçú | Imagem: PM

Foi só então que a PM descobriu o envolvimento da dupla no sequestro. “Durante levantamentos sobre os autores, a Polícia Militar em São José do Alegre, recebeu uma ligação, relatando que o gerente do banco Sicoob e sua família havia sido vítimas de um sequestro na noite anterior”, diz o informe da PM.

À polícia, o gerente teria dito que os autores “liberaram sua esposa e filha após ele entregar o valor 400 mil reais do banco Sicoob”.

A dupla foi reconhecida pelas vítimas e presa pelo sequestro. “Os presos foram conduzidos para o Departamento de Operações Especiais- DOESP em Belo Horizonte pela equipe antissequestro, que ficarão a cargo da investigação para chegarem até os demais autores”, informou a PM.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Mais lidas