® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Saúde

Cidades da região decretam novas restrições após aumento de casos de Covid-19

Publicado

no dia

Unidade de atendimento em saúde faz plantão em Itajubá | Imagem: arquivo/divulgação

Com o aumento exponencial de casos de Covid-19, cidades do Sul de Minas começam a decretar novas medidas de restrição. De acordo com a Unifal, entre os dias 4 e 10 de janeiro, a região registrou média de 5,7 mil casos por dia, liderando o ranking de contaminações entre as regiões de Minas Gerais.

Em uma tentativa de frear o avanço do vírus, em Itajubá, shows, bailes, jantares de formatura e eventos similares estão proibidos. O veto a esses eventos independe do número de pessoas. A cidade manteve a autorização para eventos com até 200 pessoas, desde que cumprido o limite de 1 (uma) pessoa para cada 4 (quatro) metros quadrados, além das obrigações estabelecidas no protocolo local de enfrentamento à pandemia.

O decreto assinado pelo prefeito Christian Gonçalves (DEM) prevê ainda que o descumprimento do isolamento por parte daqueles que testarem positivo para a Covid-19 poderão ser denunciados e responsabilizados criminalmente.

Em Varginha, a proibição afeta eventos com mais de 600 pessoas. Além disso, para entrar em casas de shows será exigido teste negativo de Covid-19. No caso de Varginha, as definições constam no novo protocolo adotado pela Vigilância Sanitária do município. As novas diretrizes têm validade de 14 dias.

Em Santa Rita do Sapucaí, não houve mudanças nos protocolos de restrição, mas a Prefeitura precisou suspender o atendimento presencial ao público depois de um surto de Covid no prédio que abriga a sede do executivo local.

De acordo com o prefeito Wander Wilson Chaves, 8 servidores foram infectados. Segundo ele, a medida é uma forma de proteger moradores e os trabalhadores públicos, que estão em isolamento domiciliar.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Saúde

Adolescente de 14 anos morre vítima de Covid em Paraisópolis

Publicado

no dia

Vista aérea de Paraisópolis (MG) | Foto: Piérre Azevedo

Boletim epidemiológico da cidade de Paraisópolis, no Sul de Minas, confirmou na tarde desta sexta, 21, a morte de uma adolescente de 14 anos. A jovem estava internada em Itajubá desde o dia 15 de janeiro e não resistiu às complicações da doença. Sua morte ocorreu ocorreu ontem, 20.

De acordo com o município, a jovem possuía comorbidades que comprometiam seu sistema respiratório, o que foi agravado pelo coronavírus. Também segundo as autoridades, o sistema de informação de vacinas mostrava que ela havia tomado 1 dose do imunizante contra a Covid-19.

Com população estimada em 21,3 mil pelo IBGE, Paraisópolis soma, agora, 63 vidas perdidas para a pandemia. No boletim desta sexta, além da morte da jovem, o município também reportou a detecção de mais 50 novos casos da doença. Ainda de acordo com o informe, 366 pessoas estão em tratamento, sendo 362 em domicílio e 4 em leitos hospitalares.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Minas

Pico da nova onda de Covid em Minas será nas próximas duas semanas, diz secretário

Publicado

no dia

O secretário de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti | Foto: Gil Leonard/Imprensa-MG

Secretário de estado de Saúde, Fábio Baccheretti, acredita em pico nas próximas semanas seguido de queda rápida do número de casos. Ainda segundo ele, situação nos hospitais é tranquila graças à vacinação em massa

Nos últimos sete dias, Minas bateu o recorde diário de novos casos de Covid-19 em quatro oportunidades. O maior número foi registrado na quarta-feira, 19: 27,6 mil contaminações.

Mas, de acordo com o secretário de estado de Saúde, Fábio Baccheretti, os números ainda devem subir ao longo das próximas duas semanas, quando a nova onda ocasionada pela variante Ômicron atingiria seu pico em Minas.

“Estamos vivendo exatamente o que a gente esperava olhando para outros países. Minas Gerais está muito bem vacinada(…), quando comparamos com países muito parecidos com a gente em vacinação, percebemos que esse pico ocorre muito rápido e a tendência é uma queda também muito rápida”, explicou na noite desta quinta, 20, em entrevista ao jornal Super N Segunda Edição, da Rádio Super FM.

Para o secretário, é provável que o pico seja atingido entre o final de janeiro e início de fevereiro. Ele ainda defendeu que, apesar do avanço das contaminações, o quadro ainda é de tranquilidade nos hospitais, segundo ele, pela alta taxa de vacinação, que tem evitado casos graves da doença.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Minas

Mais de 70% das internações por Covid em Minas são de não vacinados

Publicado

no dia

Paciente hospitalizado no HCSL por Covid-19 em 2021 | Arquivo/reprodução

Apenas 8% da população mineira acima de 12 anos não se vacinou, ainda assim, esse público representa 74% das internações em UTIs e 78% das internações em leitos clínicos 

Dados compilados do SUS pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, a SES-MG, apontam que mais de 70% das internações por Covid-19 no estado são de pessoas que não se vacinaram, considerando pessoas que tomaram apenas a 1ª dose, esse número supera 80%. As informações são do jornal Estado de Minas.

De acordo com a publicação, 74% dos internados em UTI são não vacinados, mesmo perfil de 78,2% dos que estão recebendo atendimento em enfermarias.

Os dados demonstram a importância da vacinação para barrar os casos graves da doença que resultam em internações. Vale lembrar que 92,09% dos mineiros, acima de 12 anos, tomaram a 1º dose da vacina e 86,87% tomaram a segunda. Já os não vacinados são menos de 8% da população no estado, ainda assim, de cada 10 internações provocadas pela Covid, mais de 7 são deste segmento.

Os dados foram extraídos na quarta-feira, 19, pela SES-MG do Sivep-Gripe, que concentra informações enviadas pelos municípios. As informações elencam a situação vacinal de 437 pacientes internados em leitos SUS de UTI COVID-19 e 2.236 pacientes internados em leitos de enfermaria. Confira:

Internados em UTI
Não se vacinou Vacinou-se com a 1ª dose Vacinou-se com 2 doses
324 (74,1%) 26 (5,97%) 87 (19,9%)

 

Internados em enfermaria
Não se vacinou Vacinou-se com a 1ª dose Vacinou-se com 2 doses
1750 (78,26%) 144 (6,44%) 324 (14,49%)

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Mais lidas