® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Saúde

Com 2ª onda maior, Pouso Alegre amplia em 60% leitos de UTI para Covid-19

Publicado

no dia

Segunda onda pressiona sistema de saúde e município volta a ampliar leitos de UTI para Covid-19 | Foto: R24

Para dar conta da segunda onda, que já supera os números da primeira, município voltou a destinar um número maior de leitos para a doença, passando de 20 para 32 leitos entre o final de dezembro e início de fevereiro. Na primeira onda, porém, cidade chegou a ter 33 leitos destinados à doença

Pouso Alegre precisou ampliar em 60% o número de leitos de UTI destinado ao tratamento de Covid-19 nos últimos 45 dias. Até 22 de dezembro, o município reservava 20 leitos de UTI para tratar vítimas da infecção, mas a partir daquela data, ampliou este número para 32, se aproximando do maior número de UTIs já destinadas para a doença na cidade, que era 33 até 4 de novembro.

Nesta sexta-feira, 05, o município registra a segunda maior ocupação absoluta de leitos de UTI por Covid-19. De acordo com o boletim epidemiológico, há 28 pacientes internados com a infecção, número já atingido em ao menos outras quatro oportunidades ao longo do mês de janeiro.

O recorde de todo o período da pandemia foi batido também em janeiro deste ano, no dia 22, data em que 29 pessoas estavam internadas. Também naquele dia o município apresentou a maior ocupação proporcional, batendo 96,66% de lotação na ala, com 29 de 30 leitos ocupados.

Ao longo da pandemia, o número de leitos de UTI destinado ao tratamento da Covid-19 se alterou pelo menos quatro vezes. No dia 4 de novembro, o município promoveu a maior redução: de 33 para 18. Em 10 de dezembro, acrescentou mais 2 leitos, indo para 20. No dia 22 de dezembro, o número chegou a 30. A quantidade atual, de 32, passou a constar nos boletins oficiais a partir do dia 1º de fevereiro.

Confira no gráfico:

Os leitos de UTI destinados pelo SUS ao tratamento da Covid-19 em Pouso Alegre são ofertados no Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL). Referência regional, ele não atende apenas Pouso Alegre, mas 53 cidades.

De acordo com o boletim desta sexta-feira, cujos dados se referem à quinta-feira (04), das 28 pessoas internadas na UTI, 8 são de Pouso Alegre e 20 de cidades vizinhas.

Segunda onda supera primeira em número de novos casos e internações na UTI

Na primeira onda da doença, a primeira vez que a cidade registrou mais de 100 casos de Covid-19 em um semana ocorreu de 12 a 18 de julho. Foram, então, 10 semanas seguidas com média superior a 100 casos, num total de 2.112 ocorrências até a terceira semana de setembro. Neste mesmo período, a média de internações na UTI ficou em 18,8. O número de óbitos no período foi de 43.

 

Na segunda onda da Covid-19, a cidade voltou a apresentar média de mais de 100 casos por semana entre o final de novembro e início de dezembro. A partir daí, o município já soma as mesmas 10 semanas da primeira onda com mais de 100 casos, mas já contabiliza o acumulado de 2.391 ocorrências da infecção, sendo que a última semana contabilizada se encerra nesta sexta e os dados ainda serão divulgados. Já o número de óbitos, por enquanto, é menor: 22 no período.

 

 

Pouso Alegre

Mortes por Covid-19 em Pouso Alegre mais que dobram em uma semana

Publicado

no dia

Novas contaminações desaceleram, mas média móvel fica dentro do platô epidemiológico que se mantém desde maio | Foto: R24/arquivo
Matéria atualizada às 16h19 – 14/06/2021

Município perdeu 17 vidas na semana. Na anterior, foram 8. Transmissão da doença ficou praticamente estável. Cidade registrou 847 novos casos contra 870 na semana anterior. Internações, por outro lado, tiveram alta considerando o mesmo período, passando de 119 para 130 hospitalizados

 

O total de vidas perdidas para a Covid-19 em Pouso Alegre na semana encerrada na sexta-feira, 11, foi mais que o dobro do registrado na semana anterior. Ao todo, o município confirmou 17 óbitos atribuídos à doença. Nos sete dias anteriores haviam sido oito.

Já a transmissão da doença ficou praticamente estável no período*. Na semana atual, foram confirmadas 847 novas infecções, na anterior haviam sido 870.

*Nota do editor: nesta segunda-feira, 14, a Prefeitura acrescentou à série histórica dos boletins epidemiológicos dados do dia 10 de junho, que não haviam sido divulgados até então. Com isso, a média de novos casos diários e o total de infecções registradas na última semana tiveram acréscimo. Os números já foram atualizados no texto da matéria.

O total de internações também aumentou de uma semana para outra. Na sexta-feira, 4 de junho, 119 pessoas estavam hospitalizadas na cidade por conta da Covid-19. No dia 11, o número foi a 130, um aumento de 8,4%.

Do total de internados em Pouso Alegre, 72 são moradoras locais e outros 58 são de outras cidades da região. 78 delas estão em leitos clínicos, ala que registra ocupação relativa de 84% de suas 92 vagas; as UTIs abrigam outras 52 pessoas e tem 91% de suas 57 vagas em uso.

 

Pandemia atinge platô que persiste em Pouso Alegre

As médias de novos casos e óbitos diários em Pouso Alegre, considerando um período de sete dias, seguem estabilizadas em números preocupantes, enquanto a vacinação avança, ainda que lentamente.

Como a média de idade de internações e óbitos continuam a diminuir, é possível especular que o número de infectados entre as pessoas mais jovens esteja em um nível muito elevado, e como a maior parte desse público é assintomática, mais do que nunca, é quase impossível saber o número real de pessoas infectadas.

Por um lado, essa constatação comprova a efetividade das vacinas já aplicadas no segmento mais idoso e vulnerável da população. Por outro, aponta que o risco para pessoas mais jovens desenvolver a versão grave da doença nunca foi tão alto.

O raciocínio é lógico: ainda que um percentual menor de pessoas mais jovens sejam suscetíveis às complicações da Covid-19, com um número cada vez maior de infectados, mais pessoas dessa faixa etária estarão expostas a elas.

Em média, na última semana, Pouso Alegre registrou, a cada dia, 121 infecções pelo novo coronavírus. Nos sete dias anteriores, essa média era de 124. Desde o dia 5 de maio, essa média varia entre 84 e 124 casos por dia. O número desta semana, portanto, apenas confirma a tendência de estabilidade das novas contaminações pela doença dentro deste intervalo, que é um dos mais elevados de toda a pandemia.

Cenário parecido ocorre com a média diária de mortes. No dia 4, ela estava em 1,14. Uma semana depois, subiu para 2,4, exatamente o pico da variação que tem sido registrada desde 1º de maio. Neste caso, ao longo das últimas seis semanas, a cidade registra entre 1 e 2 mortes por dia atribuídas à Covid-19. Apenas em duas oportunidades esse índice atingiu 0,5 e 0,8 óbitos diários no período.

Acumulado da pandemia

O último boletim epidemiológico do município foi publicado neste domingo, 13. Seus dados são referentes ao dia 11 de junho.

De acordo com ele, desde o início da crise de saúde, Pouso Alegre registrou 19.223 casos de Covid-19, dos quais 17.223 se referem a pessoas que já teriam se recuperado da infecção, enquanto outras 916 seguem em acompanhamento. Ao todo, 375 vidas foram perdidas para a pandemia na cidade.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Política

Prefeito de Pouso Alegre cobra justiça do governo Zema na distribuição de vacinas

Publicado

no dia

Rafael Simões afirmou em vídeo ter informações de que a cidade de Belo Horizonte estaria recebendo mais doses que os demais municípios e que luta junto ao governo de Minas para uma distribuição equânime

O prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões (DEM) afirmou em vídeo que está lutando junto ao governo Zema (Novo) para que a distribuição de vacinas contra a Covid-19 seja mais igualitária.

Segundo o político, cidades como a capital do estado estariam recebendo mais doses. “Nós estamos aí numa luta com o governo do estado para que haja equidade na distribuição dessa vacina. Acabamos de receber a notícia de que o município de Belo Horizonte está recebendo mais vacinas que os demais municípios mineiros. Isso não é justo”, avaliou.

Até o dia 9 de junho, última atualização feita pelo município, Pouso Alegre recebeu 66.757 doses de imunizantes contra a Covid-19. Deste montante, foram aplicadas 60.571, sendo 40.638 em primeira dose, o que representa 26,64% da população; e 19.933 em segunda, equivalente a 13,07% da população.

Pouso Alegre vacina menos que  Belo Horizonte, mas tem números semelhantes a Poços de Caldas e Varginha

O prefeito de Pouso Alegre não está errado. De fato, Belo Horizonte vacina mais que a maioria das cidades mineiras. Em seu site, a capital informa neste sábado, 12, que aplicou cerca de 972 mil primeiras doses, o equivalente a 38,5% do total de sua população; e 409,6 mil segundas doses, o que corresponde a 16,2% de sua população total – no site da Prefeitura é informado o percentual em relação à população-alvo, para equiparar ao cálculo usado pelo R24, o editor fez a conversão para o percentual em relação à população total.

Já cidades de porte semelhante ao de Pouso Alegre, como Poços de Caldas e Varginha, têm ritmo de vacinação parecido ao do município, com ligeira vantagem para Poços e ligeira desvantagem para Varginha:

Cidade 1º dose aplicadas % da população 2ª dose aplicadas
% da população
Poços de Caldas 47.959 28,44% 22.909 13,58%
Pouso Alegre* 40.638 26,64% 19.933 13,07%
Varginha 33.690 24,66% 14.354 10,51%
Belo Horizonte 972.084 38,50% 409.620 16,20%
*Os dados de Pouso Alegre são referentes ao dia 9 de junho, enquanto que os dados das demais cidades são referentes a 11 de junho.

Zema afirma que segue critérios do Ministério da Saúde

Em maio, Zema já havia rebatido esse tipo de cobrança, alegando que a vacinação em Belo Horizonte se beneficiou de uma remessa de 140 mil doses da Pfizer, que, naquele momento, foi enviada pelo Ministério da Saúde apenas às capitais e grandes centros urbanos por conta de sua necessidade de armazenamento especial a baixas temperaturas.

Após a primeira remessa do imunizante, outros municípios foram credenciados para receber o imunizante, uma vez avaliada a capacidade destes de recepcionar, armazenar e aplicar a vacina de forma adequada. Pouso Alegre foi um desses municípios.

“Com relação às demais cidades do Estado, a distribuição é feita rigorosamente de acordo com os números que o Ministério da Saúde informa. A Secretaria de Estado de Saúde não tem autonomia para enviar mais ou menos doses para Pedro Leopoldo, Vespasiano ou outra cidade”, disse Zema à época em resposta a um questionamento do prefeito de Betim, Vittorio Medioli (PSD).

Tensão em torno da métrica de distribuição do PNI

O número de doses enviadas aos estados e municípios é definido com base nos critérios do Plano Nacional de Imunização (PNI). Elaborado pelo Ministério da Saúde, ele leva em conta as estimativas populacionais do IBGE, além de outros dados capazes de precisar o número de doses necessárias para determinados grupos prioritários, como os constantes no Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), Cadastro Nacional da Assistência Social (CadSUAS) , entre outros.

Desde o início do processo de distribuição dos imunizantes, porém, a métrica é cercada de polêmica e tensão por parte de gestores que, aqui e ali enxergam distorções nos métodos de divisão do insumo mais demandado do planeta em meio a pandemia.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Esporte

Esposa de Aranha diz que ele apresenta melhoras e pede que orações continuem

Publicado

no dia

Aranha e a esposa Juliana Aquino | Foto: arquivo pessoal

Aranha está internado na UTI do HSCL por complicações da Covid-19 desde sábado, 05. Últimas informações da equipe médica é que ele apresentou melhoras e está “lutando muito” para vencer a doença

A esposa de Aranha, Juliana Aquino, postou uma nota em suas redes sociais para atualizar o estado de saúde do ex-goleiro, internado na UTI do Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL) devido a complicações da Covid-19.

De acordo com ela, as últimas informações da equipe médica que cuida de Aranha é que ele apresentou melhora e que “está lutando muito e colaborando para que a melhora aconteça de forma cada vez mais rápida”.

Juliana, que agradeceu o apoio das pessoas,  pediu para que as orações para o marido continuem.  “Continuem orando. Neste momento é o que mais precisamos. Estamos aqui fazendo nossa parte. Esperando que tudo isso passe logo e que possamos continuar nos cuidando e nos prevenindo como sempre fizemos. Ele vai sair dessa!”.

Ela encerra a nota pedindo que as pessoas se cuidem: “Mais uma vez muito obrigado a todos, usem máscara e se cuidem”.

O ex-goleiro Aranha foi internado no HCSL no último sábado com Covid-19. Devido a complicações no pulmão ele precisou ser alocado na UTI, mas, de acordo com a família não precisou ser intubado.

 

Confira a íntegra da nota divulgada por Juliana Aquino:

“Aos queridos amigos do nosso querido @aranhaoficial

Primeiramente gostaríamos de agradecer a todas as pessoas que estão torcendo por nossa família neste momento tão difícil e orando para que o Aranha venha a se recuperar o mais rápido possível. Estendemos também nossos agradecimentos a toda equipe médica que tem se empenhado em trazer nosso querido Aranha de volta pra casa.

O Aranha encontra-se internado desde 5 de Junho no hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre (MG) na UTI mas felizmente não está entubado.

Hoje, 11 de Julho de 2021 temos boas notícias: Na última informação que tivemos da equipe médica, o Aranha apresentou melhoras e segundo eles “está lutando muito e colaborando para que a melhora aconteça de forma cada vez mais rápida” ou seja ele está respondendo bem ao tratamento. Graças a Deus!

Continuem orando. Neste momento é o que mais precisamos. Estamos aqui fazendo nossa parte. Esperando que tudo isso passe logo e que possamos continuar nos cuidando e nos prevenindo como sempre fizemos. Ele vai sair dessa!

Mais uma vez muito obrigado a todos, usem máscara e se cuidem”.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Mais lidas