® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Saúde

Depois de um mês, Pouso Alegre vacinou só 3,18% dos moradores contra Covid-19

Publicado

no dia

Vacinação em Pouso Alegre começou no dia 19 de janeiro com foco em profissionais de saúde e idosos de asilos e casas de repouso | Imagem: reprodução

Lentidão do programa de vacinação reflete escassez do imunizante no país, que enfrenta atrasos em entrega de vacinas em meio ao recrudescimento da crise de saúde

Nesta sexta-feira, 19, Pouso Alegre completa 1 mês de vacinação contra a Covid-19. A imunização na cidade teve seu lançamento oficial e simbólico no dia 19 de janeiro. A primeira dose do imunizante CoronaVac foi aplicada na técnica de enfermagem Adriana Oliveira, de 44 anos.

Passados 30 dias do marco inicial do programa de imunização no município, porém, apenas 3,18% da população recebeu a primeira dose da vacina. Já aqueles que receberam a 2º dose representam apenas 1,30%. Em números absolutos, foram aplicadas 4.853 primeiras doses e 1.978 segundas doses, num total de 6.831 aplicações.

Até o momento, o município recebeu 9.582 doses de vacina. Restam a ser aplicadas 1.488 primeiras doses e 1.263 segundas doses.

Seguindo os protocolos definidos pelo governo de Minas, que por sua vez tomou por base o programa nacional de imunização do Ministério da Saúde, Pouso Alegre começou a vacinação pelos profissionais de saúde da linha de frente de enfrentamento à Covid-19 e idosos residentes em instituições de longa permanência, como são classificados os asilos e casas de repouso.

 

No dia 10 de fevereiro, foi aberta a vacinação do primeiro grupo de pessoas da sociedade em geral: idosos com mais de 90 anos.

No dia 16 de fevereiro, também começaram a receber a vacina, profissionais da saúde em geral, com mais de 40 anos. Na mesma data, iniciou-se a vacinação de idosos de 88 e 89 anos; e nesta quinta e sexta-feira, 19, dos idosos de 86 e 87 anos.

O município diz esperar para a próxima semana a remessa de novos lotes de vacinas. Há, de fato, a previsão de entrega de 4,7 milhões de doses pelo Ministério da Saúde para todos os municípios do país.

Mas, como se soube ontem, a remessa pode sofrer atraso. A nova previsão de entrega, de acordo com o Ministério, vai da próxima terça-feira, 23, até o início de março.

Vacinação em ritmo lento

O lento desenrolar do programa de imunização em Pouso Alegre reflete a dificuldade enfrentada pelos municípios brasileiros diante da escassez de vacinas. Em todo o Brasil, 5,6 milhões de pessoas receberam ao menos uma dose do imunizante. O número equivale a 2,65% da população nacional.

Algumas capitais do país chegaram a sinalizar a paralisação da vacinação por falta de doses. Casos de Salvador, Cuiabá, Campo Grande, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Curitiba. As cidades encerraram a aplicação da primeira dose, a fim de garantir que o público já vacinado receba a segunda dose, considerando que os dois imunizantes em uso no Brasil necessitam de duas aplicações para garantir a imunidade contra a doença.

A fim de dar novo fôlego à vacinação, o ministro da Saúde, Eduardo Pazzuelo, orientou prefeitos a usarem todo o novo lote de 4,7 milhões de doses de vacina, previstos para serem entregues a partir da próxima semana, para a aplicação da primeira dose da vacina.

Até então, por segurança, parte das doses eram reservadas para a segunda aplicação, para ter melhores garantias de que quem recebeu a primeira dose não deixasse de receber a segunda dentro do tempo estipulado pelos fabricantes. Mas o Ministério da Saúde garante, agora, que há garantia de produção de novos lotes.

A expectativa é o que o Butantan, responsável por fornecer a CoronaVac, entregue 21 milhões de doses de vacina no mês de março. Para este imunizante, a indicação do fabricante é que o intervalo entre a primeira e segunda dose pode variar de 14 a 28 dias.

No caso do imunizante da AstraZeneca, a outra vacina já disponível no país, o intervalo entre as doses é maior: 3 meses. Nesse caso, o fabricante promete entregar ao longo do mês de março outras 18 milhões de doses importadas e produzidas na Fiocruz, ainda de acordo com o Ministério da Saúde.

Comentários

Saúde

Pouso Alegre recebe nova remessa de vacinas contra a Covid-19 na segunda

Publicado

no dia

Novo lote de vacinas contra Covid-19 desembarca no aeroporto de Alfenas na manhã desta sexta | Imagem: Regional de Saúde de Alfenas

Novo lote com imunizantes contra a Covid-19 para as regionais de saúde do Sul de Minas desembarcou hoje em Alfenas. Quantidade por município ainda não foi informada. Esta semana, Pouso Alegre já havia recebido remessa com 1.210 doses para segunda aplicação da vacina 

Pouso Alegre recebe na próxima segunda-feira, 1º, mais uma remessa de vacinas. A quantidade ainda não foi informada, mas as doses fazem parte de um novo lote que desembarcou na manhã desta sexta, 26, no aeroporto de Alfenas, por volta das 10h45.

O lote será distribuído entre as regionais de saúde de Pouso Alegre, Alfenas, Passos e Varginha. A chegada dos imunizantes foi acompanhada por representantes das regionais. No lote, há os dois imunizantes aplicados atualmente no país: a CoronaVac e a Astrazeneca.

A remessa é parte das 357,4 mil doses recebidas pelo governo de Minas na quarta-feira, com 220 mil doses da vacina de Oxford (AstraZeneca/ Fiocruz), que devem ser todas aplicadas em primeiras doses, e 137,4 mil da CoronaVac (Butantan), quantidade que será dividida para aplicação de duas doses.

A nova remessa começa a chegar aos município a partir de segunda-feira. De acordo com o governo de Minas, elas serão aplicadas em idosos com mais de 80 anos e profissionais da saúde.

Pouso Alegre recebeu lote para segunda dose

Pouso Alegre recebeu esta semana 1.210 doses de vacina contra a Covid-19. O lote de CoronaVac deve ser utilizado na aplicação da segunda dose do imunizante. Até o momento, o município recebeu 10.792 doses dos imunizantes. Desse montante, foram aplicadas 5.274 primeiras doses e 2.319 segundas doses.

Até o momento, a imunização no município é voltada para idosos acima de 86 anos e profissionais da saúde com mais de 35. Confira a última atualização do Vacinômetro:

Continuar lendo

Esporte

Cristiano Felício doa aparelhos de oxigênio para hospital do Rio de Janeiro

Publicado

no dia

Descoberto em 2015 pela franquia, Felício defende o Bulls pela NBA

O pouso-alegrense Cristiano Felício, pivô do Chicago Bulls, doou quatro aparelhos de oxigênio para o Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, no Rio de Janeiro.

São quatro concentradores de oxigênio com nebulização que vão ajudar a tradicional unidade de saúde no enfrentamento contra a Covid-19. Os equipamentos ajudam a fornecer oxigênio em alta concentração para pacientes que desenvolvem dificuldade de respirar nas versões mais graves da infecção.

Felício está em seu quarto ano de contrato pelo Bulls e, ao lado de Raulzinho, que atua pelo Washington Wizards, representa o Brasil na maior liga de basquetebol do mundo, a NBA.

Continuar lendo

Saúde

Começa nesta quinta aplicação da 2ª dose da vacina em idosos com mais de 86 anos

Publicado

no dia

A Secretaria Municipal de Saúde informou há pouco que começa nesta quinta-feira, 25, a aplicação da segunda dose da vacina contra a Covid-19 nos idosos com mais de 86 anos.

Para receber a dose final do imunizante, o idoso precisa levar a carteira de vacinação, confirmando que tomou a primeira dose.

Além disso, ele só deve receber a segunda dose após passados 15 dias da primeira aplicação, o período entre as doses é necessário para que o corpo de fato seja imunizado contra o coronavírus. O município criou uma escala para auxiliar, veja:

 

Ao todo, cinco postos vão fazer a aplicação da vacina. O ideal é que o idoso se dirija para aquele que esteja mais próximo de sua residência, de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h.

– Colinas de Santa Bárbara
– Sebastião Reis (São João)
– Cidade Jardim
– Pão de Açúcar
– Jardim Brasil (São Cristóvão)

Continuar lendo

Mais lidas