® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Cotidiano

Advogada morre de Covid-19 10 dias após o marido

Publicado

no dia

Carlos Henrique e Neusa Arruda, casal foi vítima da Covid-19 | Imagem: reprodução/ arquivo pessoal

As tragédias familiares causadas pela pandemia aprofundam o drama da crise de saúde e mostra que o poder de devastação da Covid-19 ganha dimensões tristes e inesperadas. Dez dias após a morte de Carlos Henrique, fundador da Ciclosulminas, faleceu neste domingo, 11, sua esposa, a advogada Neusa Arruda, de 55 anos.

Professora, consultora, integrante da OAB Mulheres de Pouso Alegre, que presidiu de 2016 a 2018, Neusa Arruda mantinha grande reconhecimento na área do Direito. Ela estava internada desde a terça-feira, 06, no Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL).

As redes sociais, mais uma vez, amanheceram tomadas de mensagens de luto. Familiares, amigos, colegas de trabalho expressaram seus sentimentos e o inconformismo com o drama enfrentado por mais uma família. A Subseção da OAB em Pouso Alegre emitiu nota de pesar.

Neusa e Carlos Henrique, que estavam juntos desde 2016, já haviam perdido entes queridos para a pandemia. Na semana em que Carlos Henrique faleceu, uma tia e um primo também morreram por complicações da Covid-19.

Em 1º de abril, Neusa se despedia do companheiro, Carlos Henrique | Imagem: arquivo/pessoal

Cidade tem disparada de óbitos após lotação de leitos

Desde 18 de março, quando os leitos clínicos e de UTI destinados ao tratamento da Covid-19 se esgotaram, o número de óbitos atribuídas à doença, disparou. Até a quinta-feira, 08, data do último boletim epidemiológico, a cidade somava 219 mortes ao longo de pouco mais de 1 ano de pandemia, sendo que 97 delas, ou 44% do total, ocorreram após o dia 18 de março.

Cotidiano

Radialista e ex-candidato a prefeito por Pouso Alegre morre por complicações da Covid-19

Publicado

no dia

Faleceu nesta quarta, 12, em Pouso Alegre, aos 54 anos, o radialista e servidor público Eduardo Ferreira Pinto, o Eduardo da Rádio.

Ele estava internado no Hospital das Clínicas Samuel Libânio e não resistiu às complicações da Covid-19, doença que já vitimou mais de 300 pouso-alegrenses.

Eduardo ficou ainda mais conhecido na cidade no ano passado, quando chegou a formalizar sua candidatura a prefeito pelo Partido dos Trabalhadores, mas acabou renunciando após ter seu nome impugnado pelo Ministério Público.

Natural de Varginha, o radialista foi servidor público municipal de carreira na prefeitura de Pouso Alegre. No rádio, teve passagem por emissoras de Poços de Caldas, Varginha. Em Pouso Alegre, onde passou a maior parte de sua vida, trabalho em emissoras como a Clube e a Band FM.

Por se tratar de óbito relacionado à Covid-19, não haverá velório.

Continuar lendo

Cotidiano

Operação Dínamo prende 15 por tráfico e associação para o crime em Itajubá

Publicado

no dia

Uma grande operação policial prendeu 15 pessoas investigadas por tráfico, associação para o crime, ocupação irregular de imóveis e uso clandestino de serviços e fornecimento de água e luz em Itajubá, no Sul de Minas Gerais.

Denominada ‘Operação Dínamo’, a ação foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (12/5) e contou com a participação das polícias Civil, Militar e Penal de Minas Gerais, Ministério Público e Guarda Municipal de Itajubá.

Ao todo, 250 policiais e guardas municipais cumpriram 31 mandados de busca e apreensão, além de um mandado de prisão contra um foragido. Outras 14 prisões e apreensões em flagrante também foram executadas.

Os trabalhos também contaram com o apoio de cães farejadores e uma aeronave, além de uma retroescavadeira que demoliu as construções precárias e irregulares no interior do condomínio Novo Horizonte.

De acordo com a Polícia Civil, a operação resultou de mais de três meses de investigações e levantamentos de informações.

Até o momento, foram apreendidos cerca de 30 quilos de drogas, entre maconha, skank, crack e cocaína, pássaros criados ilegalmente, cerca de R$ 50 mil em dinheiro e cheques, um simulacro de arma de fogo e 12 aparelhos celulares que serão usados para as investigações.

 

Continuar lendo

Cotidiano

Apreendido adolescente que participou de assalto a loja em que família foi feita refém

Publicado

no dia

Adolescente indicou a participação de outros dois homens no assalto a uma loja de Borda da Mata. Proprietário, sua esposa e filha pequena foram feitos reféns durante a ação e ameaçados de morte

Foi apreendido em Pouso Alegre um adolescente de 16 anos que confessou ter participado do assalto a uma loja de Borda da Mata na tarde de ontem, 11. Ele e um outro homem, este armado, invadiram o estabelecimento e fizeram o proprietário, sua esposa e filha pequena reféns, enquanto subtraíam itens do local.

A dupla amarrou o dono da loja e ameaçou matar a família durante o assalto. Eles ainda reclamaram do choro da criança, que estava no colo da mãe.

De acordo com a PM, os assaltantes levaram celulares, frascos de perfumes e bebida alcoólica do estabelecimento. Eles teriam deixado o local andando em direção à Avenida João Olivo Megale, onde teriam embarcado em Uno e fugido em direção desconhecida.

Assalto teve participação de três pessoas

Ao ser apreendido pela polícia, o adolescente indicou outros dois homens que teriam participado do assalto. A polícia afirma já ter a identidade da dupla. As investigações ficarão a cargo da Polícia Civil a partir de agora.

Assaltantes ameaçam matar a família

Imagens captadas pelas câmeras de segurança, registraram as ameaças. “Não tem dinheiro não? Não tem? É certeza?”, indaga o assaltante que está com a mochila na mão recolhendo eletrônicos da loja.

A mulher diz que não tem dinheiro ao que o assaltante que está armado ameaça: “Pra nóis centar o pau em vocês aqui é dois palitos. Nós mata oceis e some, nem polícia acha nóis”, diz o assaltante enquanto aponta a arma para o proprietário da loja.

O dono da loja, por sua vez, argumenta que os pertences da loja era tudo que ele tinha e pede que os assaltantes não machuquem sua família. Durante todo o assalto ele mantém um diálogo com os assaltantes, ressaltando que eles poderiam pegar o que quiser, contanto que não machucassem sua família.

Mesmo com a cooperação do proprietário da loja, a dupla manteve uma postura agressiva, com ameaças, em alguns momentos, chega a reclamar do choro da criança.

A certa altura, o homem que está armado recebe uma ligação e diz: “A gente está pegando aqui, pode ficar de boa”, indicando que eles recebiam suporte de um terceiro comparsa fora da loja, o que seria confirmado posteriormente pelo adolescente preso.

Continuar lendo

Mais lidas