® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Pouso Alegre

677 idosos e 3,7 mil profissionais da saúde receberam dose contra Covid

Publicado

no dia

Imunização contra Covid-19 em Pouso Alegre se concentra em profissionais de saúde e idosos com mais de 86 anos | Imagem: reprodução

Pouso Alegre aplicou 6.168 das 9.582 doses de vacina contra Covid-19 que recebeu. Desse montante, 4.383 foram aplicadas na 1º dose de imunização em 677 idosos e 3.706 profissionais da saúde.  Outras 1.785 aplicações de segunda dose foram realizadas em 1.632 profissionais da saúde e 153 idosos.

Em termos relativos, o número de pessoas que receberam a primeira dose equivale a 2,87% da população de Pouso Alegre. Já as que receberam a 2ª dose representam apenas 1,17%.

Uma nova remessa de vacinas é aguardada pelo município a partir de quarta-feira da próxima semana. As doses restantes das duas primeiras remessas iniciais estão sendo aplicadas em profissionais da saúde com mais de 40 anos e idoso de 86 a 89 anos.

 

Quem pode se vacinar e onde ir?

Esta semana, o município ampliou o público-alvo da imunização contra a Covid-19. Ontem, 17, foram vacinados ao longo do dia profissionais da saúde com mais de 40 anos. Também ontem e nesta quarta-feira estão sendo vacinados idosos de 88 e 89 anos.

Amanhã e na sexta-feira, 19, serão vacinados idoso com 86 e 87 anos. A vacinação ocorre das 13h às 19h, em cinco postos de saúde:

  • UBS Cidade Jardim
  • UBS São João
  • UBS São Cristóvão
  • UBS Pão de Açúcar
  • UBS Colinas de Santa Bárbara

Para facilitar a vacinação e permitir a administração mais eficiente das doses, o município tem orientado os públicos-alvo da imunização a se cadastrarem online. Acesse:

Cotidiano

Alta dos combustíveis: motoristas de aplicativo protestam por melhor remuneração

Publicado

no dia

Motoristas de aplicativos fizeram carreata pela cidade em protesto por remuneração mais justa | Imagem: reprodução redes sociais

Acompanhando um movimento que tem se espalhado por várias cidades do país nos últimos dias, os motoristas de aplicativo de Pouso Alegre protestaram nesta quarta-feira, 24, por melhor remuneração.

De acordo com eles, o valor pago pelos aplicativos não está cobrindo sequer os custos com combustível e manutenção dos veículos.

A alta dos combustíveis nas últimas semanas é um dos estopins para o protesto, que chegou a paralisar os serviço de transporte por aplicativo por algumas horas ao longo do dias e reuniu dezenas de profissionais.

Os motoristas se reuniram no pátio do Terminal Rodoviário de Pouso Alegre no início da tarde e, de lá, partiram para uma carreata que percorreu a cidade.

Reivindicações

Os motoristas pedem por uma remuneração mais justa e exigem o fim de versões promocionais dos aplicativos de corrida das duas empresas mais utilizadas na cidade, que levam o nome de ‘poupa’ e ‘promo’. Segundo eles, essas versões pagam uma remuneração ainda menor para a categoria.

Disparada do preço dos combustíveis

Como o R24 mostrou, o preço dos combustíveis dispararam nos últimos dias. Levantamento realizado pela reportagem em 18 postos da cidade revelou que o preço médio da gasolina em Pouso Alegre está em R$ 5,36, mas ela pode passar de R$ 5,50 em alguns estabelecimentos.

Continuar lendo

Economia

Simões vai à Gasmig pedir gasoduto para Pouso Alegre

Publicado

no dia

Simões se reúne com presidente da Gasmig em Belo Horizonte | Imagem: reprodução

Colocar a cidade na rota do gasoduto da Gasmig é uma antiga demanda das empresas locais. O insumo tem potencial para baratear custos de produção e elevar competitividade do município. Além disso, indústria local sofre com incapacidade da Cemig de ampliar oferta de energia elétrica

O prefeito Rafael Simões (DEM) se reuniu na manhã desta quarta-feira, 24, com Pedro Magalhães, o presidente da Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig). No encontro, realizado na sede da estatal em Belo Horizonte, o político apresentou ao executivo uma antiga demanda das empresas instaladas em Pouso Alegre: incluir a cidade na rota do gasoduto da Gasmig.

O gás natural tem potencial de baratear os custos com energia, barateando a produção e elevando a competitividade das empresas e, por consequência, do município. Mas, a despeito de diversas tentativas ao longo dos últimos anos, a vinda do gasoduto nunca se concretizou.

Pedro sinalizou o início de um levantamento para avaliar a possibilidade: “Eu não tenho dúvida do potencial que Pouso Alegre tem e estamos enviando, a partir da semana que vem, uma equipe a Pouso Alegre para levantar o potencial da cidade, que, sem dúvida, é um dos melhores lugares de Minas Gerais pra gente levar o gás”,  garantiu.

A demanda pelo gás tornou-se ainda mais premente nos últimos tempos com a incapacidade da Cemig de ampliar o atendimento às empresas, que sofrem com a escassez da oferta de energia e picos constantes.

Não por acaso, em sua fala, Simões destacou a importância do gás para o presente e para o futuro da indústria local. “Trouxemos para o Pedro a importância do gás natural em Pouso Alegre para atender nossas indústrias já existentes e atrair novas indústrias”, afirmou o prefeito.

O prefeito foi para a reunião na Gasmig acompanhado do deputado federal Bilac Pinto (DEM).

Continuar lendo

Política

Presidente da Câmara critica sindicato por ação contra volta às aulas em Pouso Alegre

Publicado

no dia

Sindicato que representa os profissionais da educação moveu ação judicial para que o retorno às aulas presenciais em Pouso Alegre ocorra somente após a vacinação em massa da população

O presidente da Câmara de Pouso Alegre, Bruno Dias (DEM), criticou na noite desta terça-feira, 23, a ação judicial contra o retorno às aulas presenciais movida pelo Sipromag, o sindicato que representa os profissionais da educação da rede municipal. O ensino presencial foi retomado pelo município, de forma gradual, nesta segunda.

“Infelizmente, para a representante do Sipromag, a educação não deve ser encarada como atividade essencial. Provavelmente, os representantes do sindicato entendem que o supermercado, rua, que a quitanda da esquina, que as festas clandestinas, todas elas são mais seguras que as escolas. Infelizmente, mais uma vez, o sindicato presta um desserviço à educação municipal”, criticou na tribuna da Câmara durante a sessão ordinária da noite de hoje.

O político defendeu que o retorno às aulas é importante, pois, segundo ele, “os professores precisam dos seus trabalhos, do seu emprego” e “as escolas de bairro passam por dificuldades financeiras severas”. Além disso, ainda de acordo com o vereador, “os professores estavam ficando doentes [mesmo] longe das escolas” e “os alunos precisavam da educação presencial”.

Bruno concluiu a crítica avaliando que as escolas seriam, hoje, um local mais seguro em meio à pandemia. “Eu tenho certeza absoluta que os nossos profissionais e os nossos alunos estão mais seguros nas escolas do que eles estariam não seguindo os protocolos de segurança”.

A posição do Sipromag

Para o Sipromag, no entanto, o retorno das aulas deveria se dar apenas depois da vacinação em massa da população. Foi com esse intento, que o órgão sindical moveu a ação judicial: “O Sipromag aguarda decisão judicial contra o retorno das aulas antes da vacinação da população, pois sabemos que o momento é crítico e pode colocar vidas de professores, servidores e famílias em risco”, diz nota do sindicato.

O órgão sindical ainda pede a servidores, pais e responsáveis que fiscalizem as condições estruturais e de segurança sanitária das escolas, pedindo que encaminhem foto de irregularidades.

Confira a íntegra da nota publicada pelo sindicato em suas redes sociais:

Continuar lendo

Mais lidas