® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Educação

Volta às aulas tem mudança de cardápio e desinfecção de material escolar

Publicado

no dia

Em esquema de revezamento, cerca de 9 mil alunos retornam às aulas presenciais na rede municipal ao longo das próximas semanas

Depois de 11 meses, as salas de aula da rede municipal de ensino de Pouso Alegre voltaram a ser ocupadas por alunos e professores nesta segunda-feira, 22. Ao todo, cerca de 9 mil estudantes da educação infantil ao Ensino Fundamental II retornam às aulas presenciais ao longo dos próximos dias.

Mas eles não estarão todos de uma vez nas escolas. As aulas acontecem de forma alternada, limitando a presença de no máximo 30% dos alunos, a fim de resguardar o distanciamento entre eles, um dos marcos sanitários para evitar a contaminação pela coronavírus.

“Nós optamos pelos nonos e quintos anos, amanhã oitavos e quarto e, assim, sucessivamente. Na outra semana Pré-1 e Pré-2, mantendo o Fundamental e, na terceira semana, 0 a 3 anos e Cemeja”, explica a secretária de Educação Leila Fonseca.

60% dos pais optam por retorno dos filhos às aulas presenciais

Para que as aulas presenciais pudessem retornar nesta segunda, os pais e responsáveis dos alunos precisaram assinar um termo de responsabilidade no qual confirmavam a opção pela volta às escolas e os riscos envolvidos na decisão.

De acordo com a secretária de Educação, 60% dos pais optaram por esse caminho. “E uma grande preocupação dos paus é que, se ele fez essa opção, de início, pelo ensino não presencial, se depois que ele se sentir mais segurança, se ele pode retomar e fazer presencial. Ele pode retomar e voltar, sim, é um direito da criança”, garante a secretária.

Novo normal tem até mudança no cardápio e desinfecção de material didático

Quem visitou as escolas ao longo desta segunda, viu corredores com cordões de isolamento, profissionais de prontidão, portando álcool gel em frente às salas de aula e, sobre os rostos, as onipresentes máscaras de proteção.

Mas como era de se esperar, os cuidados nas salas de aula, precisam ir muito além. No CAIC da Árvore Grande, a professora mostrou aos alunos como os protocolos aos quais serão submetidos o material didático, antes de serem manuseados por eles.  Segurando uma apostila nas mãos, ela borrifa álcool em cada uma das folhas. “Elas precisam ser esterilizadas na sua frente. E você não pode emprestá-la para o colega”, explica.

Os cuidados sanitários tiveram impacto até no cardápio das escolas. A ideia é oferecer alimentos que continuem sendo nutritivos, saborosos, mas que tenham um baixo índice de manipulação para evitar contaminação.

“Foi até uma orientação do próprio MEC que ele seja mais fácil, simples de servir, com menos manuseio e manipulação”, explica Luciana Pereira, nutricionista da rede municipal de Educação.

Publicidade
Comentários

Educação

Após cortes do governo, Instituto Federal demite funcionários no Sul de Minas

Publicado

no dia

Imagem: arquivo/reprodução

Os cortes de verbas anunciados pelo governo federal acertaram em cheio o Instituto Federal do Sul de Minas, que perdeu mais de 11% de sua receita. Depois de cortar gastos com água e energia, insumos das escolas fazenda e diárias de visitas técnicas, as primeiras demissões começaram a acontecer.

Os cortes de pessoal ocorreram nas unidades de Inconfidentes e Muzambinho, que têm atividades agrícolas.  As demissões atingiram colaboradores terceirizados. Em Inconfidentes, foram 12 demissões, em Muzambinho, 24. As informações são da assessoria de comunicação do instituto.

Apesar de todos os segmentos de terceirizados terem sido afetados, o instituto informou ter poupado aqueles colaboradores que atuam diretamente com os alunos.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Educação

Minas vai nomear mais 2 mil professores aprovados em concurso para a rede estadual

Publicado

no dia

Imagem: Gil Leonardi | Imprensa MG

Primeiro lote será publicado nesta quinta-feira (9/6), contemplando 1 mil cargos de Professor de Educação Básica para a rede estadual de ensino

O governo de Minas Gerais vai nomear 2.030 novos profissionais da Educação aprovados em concurso público para atuar em escolas da rede estadual de ensino. As nomeações são referentes ao saldo remanescente de candidatos aprovados em concurso público da Educação, dentro no número de vagas previstas no edital SEE nº 07/2017, cuja vigência foi prorrogada até 12 de abril de 2024.

O primeiro lote será publicado na próxima quinta-feira (9/6) e contemplará 1.030 mil cargos, sendo 1.009 Professores de Educação Básica (PEB) e 21 Especialistas de Educação Básica (EEB). Em julho serão nomeados outros 1 mil professores aprovados no concurso.

As vagas contemplam 92 municípios mineiros, de 31 Superintendências Regionais de Ensino (SREs). Segundo o governo Zema, com o novo cronograma divulgado, o a atual gestão totaliza cerca de 10 mil servidores aprovados em concurso público da Educação nomeados para atuar na rede estadual de ensino.

Chamamento

A primeira publicação ocorreu em agosto de 2019, quando foram feitas mil nomeações. Ainda no mesmo ano, em outubro, outros dois lotes de chamamento dos aprovados em concurso foram realizados. Em março de 2020, foi publicada uma nova listagem.

Em função das implicações causadas pela pandemia de covid-19, as nomeações voltaram a ser realizadas em janeiro de 2021. O cronograma foi, então, retomado após a melhoria dos indicadores epidemiológicos, com a publicação do sexto lote em setembro, do sétimo em outubro, e do oitavo em novembro de 2021. Agora, em 2022, mais de 2 mil profissionais serão nomeados do concurso de edital de 2017.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Continuar lendo

Cotidiano

Briga em porta de escola termina com adolescente esfaqueado em Pouso Alegre

Publicado

no dia

Uma briga generalizada na porta da Escola Estadual Virgília Paschoal, no bairro São Cristovão, em Pouso Alegre (MG), terminou com um jovem de 16 anos atingido na barriga com um canivete, no final da manhã desta segunda, 30.

Ele precisou ser socorrido para o pronto-socorro do Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL), onde passou por uma cirurgia. De acordo com a unidade de saúde, o jovem está fora de perigo.

A briga

A briga ocorreu quando os jovens saiam da aula, no final da manhã. As versões são conflitantes. Um jovem de 13 anos foi o autor do golpe de canivete que atingiu a vítima de 16. Segundo ele, a vítima teria começado as agressões.

Ele disse à polícia que “estava saindo da escola e, ao chegar ao lado externo, foi conversar [com] outro aluno, momento em que um adolescente (16 anos) veio ao seu encontro e lhe desferiu um chute na região do abdômen. Narrou que recebeu socos e chutes de outros adolescentes, bem como um golpe na cabeça e que, após isso, pegou um canivete e acertou a vítima. Ato contínuo, os demais adolescentes envolvidos correram atrás do autor, mas ele adentrou a escola, impedindo a continuidade das agressões”, relata trecho do informe da Polícia Militar.

O jovem de 16 anos, porém, contesta a informação. Ele afirma que sequer se envolveu na briga. Segundo o relado do jovem aos policiais ele “estava na porta da escola, momento em que se iniciou uma discussão entre alguns alunos. Disse que viu um dos envolvidos pegar um canivete e tentar acertar outro adolescente envolvido na situação; que empurrou o citado adolescente e acabou sendo atingido na região da barriga. Complementou que não estava envolvido na briga”, segue o informe.

Além do jovem atingido pelo canivete na região do abdômen, o autor da agressão também precisou de atendimento médico, “pois apresentava lesão na cabeça, no nariz e algumas escoriações no tronco”, informou a PM.

As partes envolvidas no confronto foram apresentadas na Delegacia de Polícia Civil, que deve investigar o caso.

 

Continuar lendo

Mais lidas