® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Pouso Alegre

Pouso Alegre começa a pagar produtores por conservação de nascentes

Publicado

no dia

O produtor Amilco Mancuso recebe cheque simbólico pela participação no projeto | Foto: Ascom/PMPA

Produtores rurais de Pouso Alegre já estão recebendo incentivos financeiros do município para conservar mananciais de água em suas propriedades. A ação que os remunera pelos serviços ambientais é parte do projeto “Nossa Água, Nosso Futuro”, inspirado no Programa Conservador das Águas do Município de Extrema (MG).

O projeto promove adequação ambiental das propriedades rurais a fim de manter cobertura florestal nativa e assegurar a qualidade e quantidade das águas.

Amilco Mancuso é um dos três produtores rurais que já abraçaram a ideia e hoje se orgulha por contribuir com a preservação do recurso essencial à vida. “É uma conscientização do problema do mundo, que é a água. E aqui a gente vai fazendo com a orientação e procurando melhorar a situação. Acho que é válido e muito bom esse projeto”, diz.

Parcerias

O “Nossa Água, Nosso Futuro” possui parcerias com o Instituto Federal Sul de Minas, Emater, IEF, TNC, Conservador das Águas do Município de Extrema (cidade pioneira em projetos de conservação de água a partir de incentivos financeiros), Câmara Municipal de Pouso Alegre e COMDEMA.

De acordo com a prefeitura, a ideia é “propiciar um apoio técnico e financeiro aos proprietários rurais habilitados que cumpriram as metas estabelecidas para preservação dos mananciais afluentes do Rio Mandu.

Produtores que integram projeto recebem incentivo financeiro para preservar mananciais de água em suas propriedades | Foto: Ascom/PMPA

“O projeto possui três metas de adequação ambiental que consistem na cobertura florestal agricultura sustentável e saneamento. Então a Prefeitura, com esse projeto, visa a melhoria da quantidade e da qualidade das águas e também a conservação da biodiversidade e regulação do clima”, destaca Farley Soares Braz, Biólogo e Analista Ambiental.

Cada produtor habilitado recebe uma quantia mensal para preservar os mananciais. E para integrarem o projeto as propriedades precisam cumprir alguns requisitos. “Precisa ter no mínimo 20 mil metros e estar localizado na subbacia trabalhada no projeto. Inicialmente estamos trabalhando na subbacia do rio Mandú, que é responsável por cerca de 70% do abastecimento público da cidade. Para participar do projeto as propriedades devem estar localizadas nessa região e devidamente cadastradas no CAR (Cadastro Ambiental Rural) e fazer o cadastro com a gente”, afirma Michel Julião Pinheiro de Paes, gerente do Departamento de Meio Ambiente da Prefeitura de Pouso Alegre.

Pouso Alegre

Pouso Alegre recebe 400 doses de CoronaVac, mas 1.063 aguardam 2ª aplicação

Publicado

no dia

Com doses insuficientes, município entrará em contato com os moradores priorizando aqueles que estão com a vacinação mais atrasada

Pouso Alegre recebeu nesta quarta-feira, 12, mais 400 doses da CoronaVac para segunda aplicação da vacina contra a Covid-19. Além do imunizante que está em falta, a cidade ainda recebeu outras 2.890 doses da vacina AstraZeneca.

Na semana passada, a Prefeitura chegou a suspender a segunda dose de imunização para aqueles que se vacinaram com a CoronaVac por falta do imunizante.

As 400 doses enviadas hoje não são suficientes para vacinar nem metade do contingente que aguarda pela segunda aplicação, um total de 1.063 pessoas, de acordo com a Prefeitura.

Com doses insuficientes para completar o ciclo de vacinação com o imunizante, o município entrará em contato com as pessoas que estão com a dose atrasada, dando prioridade para aquelas que tomaram a vacina há mais tempo.

Já as doses de AstraZeneca deverão ser direcionadas aos seguintes públicos, de acordo com a planilha do governo de Minas:

  • Trabalhadores da Saúde: 559 doses
  • Pessoas de 85 a 89 anos: 957 doses
  • Pessoas de 65 a 69 anos: 1.370 doses

 

Continuar lendo

Política

Prefeitura rescinde contrato e repassa obras da Adolfo Olinto a nova empresa

Publicado

no dia

Obras na Adolfo Olinto entrarão em sua segunda etapa | Imagem: Ascom/PMPA

A empresa RX assumirá a segunda parte da intervenção que viveu às voltas com atrasos e trechos refeitos. A obra pretende dar ares de ‘shopping a céu aberto’ e melhorar a mobilidade do trecho da Adolfo Olinto ocupado por lojas, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais

Após uma série de atrasos e trechos de obras refeitas, a Prefeitura de Pouso Alegre anunciou nesta quarta-feira, 12, que rescindiu o contrato com a empresa que executava as obras de requalificação da Rua Adolfo Olinto, a Infraconn.

A empresa RX assumirá a segunda parte da intervenção que pretende dar ares de shopping a céu aberto ao trecho da Adolfo Olinto ocupado por lojas, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais.

O que começou como um incentivo ao comércio virou motivo de críticas do setor. No informe que distribui à imprensa, a administração municipal admitiu os problemas.

“A Prefeitura de Pouso Alegre está ciente de que houve transtornos na execução da primeira fase e está tomando todas as precauções para que não se repitam”, registra.

Segunda etapa das obras

Durante a execução da segunda fase da requalificação da via algumas ruas no entorno poderão ter o trânsito interrompido, diz a Prefeitura. Já o primeiro trecho continuará liberado para trânsito de veículos e pedestres.

O projeto na Rua Adolfo Olinto prevê alargamento de calçadas, nivelamento do piso da via (de modo a torná-la plenamente acessível), instalação de pequenas praças de convivência ao longo da rua com mobiliário urbano, paisagismo e iluminação.

O município não deu previsão para conclusão da obra, mas disse que trabalha para que ela se dê no prazo mais breve possível.

Continuar lendo

Pouso Alegre

Banda da PM homenageia enfermagem em frente ao Hospital Samuel Libânio

Publicado

no dia

Os profissionais mais exigidos da pandemia foram lembrados de forma especial nesta quarta-feira, 12, que marca o Dia Internacional da Enfermagem.

Entre as homenagens recebidas estão uma apresentação da banda da Polícia Militar, que tocou para os profissionais em frente ao Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL).

A ação dos militares integra o projeto “Sons que Humanizam”, que tem levado música às instituições de saúde em meio ao duro enfrentamento da pandemia.

O evento contou com a participação de representantes da Prefeitura e da Câmara Municipal.

 

Continuar lendo

Mais lidas