® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Pouso Alegre

Pouso Alegre amplia vacinação para idade de 42 anos e caminhoneiros acima de 35

Publicado

no dia

A Prefeitura de Pouso Alegre anunciou no final da noite desta quinta-feira, 22, a ampliação da imunização contra a Covid-19 para pessoas com 42 anos completos e caminhoneiros com mais de 35 anos cadastrados no site do município.

A imunização da faixa etária de 42 anos ocorre no próximo sábado, 24, em cinco postos de saúde espalhados pela cidade. Lembrando sempre que, para se vacinar, é necessário estar cadastrado no site da Prefeitura, no www.pousoalegre.mg.gov.br/imunizapa.

No caso dos caminhoneiros com mais de 35 anos, é necessário ter se cadastrado e checar a confirmação via e-mail e, então, se dirigir ao Posto Puericultura, no centro da cidade, das 8h às 16h. No momento da vacinação, o profissional deve apresentar os documentos exigidos no momento do cadastro, em acordo com o Plano Nacional de Imunização.

Já o público com 42 anos completos deve se dirigir às seguintes unidades de saúde, das 8h às 16h:

  • Cidade Jardim
  • São João (Sebastião Reis)
  • Jardim Brasil I (São Cristóvão)
  • Pão de Açúcar
  • Colinas de Santa Bárbara

No momento da vacinação, é necessário apresentar documento de identidade com foto, comprovante de endereço e cartão SUS cadastrado em Pouso Alegre.

Até aqui, os seguintes públicos foram, estão sendo vacinados ou podem se cadastrar no site da Prefeitura:

  • Pessoas a partir de 40 anos
  • Profissionais da saúde
  • Trabalhadores da indústria
  • Caminhoneiros
  • Profissionais do transporte coletivo, rodoviário de passageiros, urbano e longo curso
  • Lactantes com crianças até 6 meses
  • Gestantes e puérperas acima de 18 anos
  • Gestantes e puérperas com comorbidades acima de 18 anos
  • Profissionais da educação
  • Pessoas com deficiência permanente
  • Pacientes dos grupos com comorbidades e/ou doenças crônicas acima de 18 anos

Faz parte de um desses públicos e ainda não se vacinou? Faça o seu cadastro aqui.

Confira os comunicados divulgados pela Prefeitura nesta quinta-feira:

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Política

Sob protestos de moradores, Câmara aprova Plano Diretor com mudanças na região do Horto

Publicado

no dia

A Câmara de Vereadores de Pouso Alegre (MG) aprovou na noite desta terça-feira, 21, por 11 votos a 3, o projeto de lei que estabelece a revisão do Plano Diretor. Moradores contrários aos trechos da revisão que abririam brechas para a expansão urbana na região do horto florestal, o atual Parque Natural Municipal, foram ao plenário protestar e a sessão acabou encerrada logo após a aprovação da proposta.

O presidente da Câmara, Bruno Dias (DEM) disse ao R24 que encerrou a sessão após pedir que os manifestantes voltassem aos seus lugares, respeitando os protocolos sanitários. Como o pedido não foi atendido, ele considerou ter havido violação dos protocolos e, por isso, optou por dar fim à reunião legislativa antes do cumprimento da pauta.

De seu lado, aos gritos de ‘covarde’, os moradores consideraram a medida uma forma de interditar o debate e fizeram duras críticas ao presidente da Casa.

Polêmica em torno de mudanças em região próxima a área de preservação

A grande polêmica em torno do Plano Diretor ganhou forma nos últimos dias, quando a proposta iniciou sua tramitação na Câmara, depois de dois anos de discussão e 33 audiências públicas realizadas, embora boa parte do debate tenha se dado durante o período de pandemia.

Moradores de bairros próximos à região do Horto Florestal e ambientalistas alegaram que parte das mudanças previstas abririam brechas para o avanço do mercado imobiliário sobre uma área de amortecimento que precede a área de preservação. Segundo eles, essa área de expansão afetaria 19 hectares.

Eles, então, organizaram um abaixo-assinado, que teria reunido cerca de 1 mil assinaturas nos últimos dias. Chegaram, inclusive, a iniciar uma conversa com vereadores da base aliada. Mas a principal reivindicação do grupo não foi atendida. Eles queriam que fosse proposta uma emenda ao projeto de lei, revertendo as mudanças na região do horto.

Na sessão ordinária da noite desta terça-feira, 21, quando o projeto entrou para segunda votação – ele já havia sido aprovado em primeiro turno na sessão da semana passada, em uma tentativa final de impedir sua aprovação, o vereador Dr. Edson (PSDB) pediu vistas ao projeto, o que retiraria a proposta da pauta de votações para novo período de discussões, mas o pedido foi rejeitado.

Na sequência, o projeto foi apreciado e aprovado por 11 votos a 3. Veja como votaram os vereadores:

  • Arlindo Motta (PTB): favorável
  • Bruno Dias (DEM): não vota – mas se posicionou favorável à proposta
  • Dionício do Pantano (PSDB): favorável
  • Dr. Edson (Cidadania): contrário
  • Elizelto Guido (Patriotas): favorável
  • Ely da Autopeças (DEM): favorável
  • Gilberto Barreiro (PP): favorável
  • Hélio Carlos de Oliveira (MDB): contrário
  • Igor Tavares (PSDB): favorável
  • Leandro Morais (PSDB): favorável
  • Miguel Jr. Tomatinho (PSDB): favorável
  • Odair Quincote (Patriota): favorável
  • Oliveira (DEM): favorável
  • Reverendo Dionísio (DEM): favorável
  • Wesley do Resgate (PP): contrário

Após a aprovação, os ânimos ficaram exaltados no plenário. O presidente do Instituto Fernado Bonilo, Diego Bonilo, se aproximou da estrutura que separa a bancada dos vereadores da plateia e passou a fazer duras cobranças aos parlamentares, voltando-se especialmente para o presidente da Câmara.

“Bruno Dias, acorda para a vida. Você é vereador, você não é Executivo. Você não é funcionário do prefeito, Bruno Dias. Por que você está articulando contra a população”, indagou com o dedo em riste e prosseguiu, desta vez se dirigindo a todos os parlamentares: “vocês vão ficar manchados para o resto da vida de vocês como pau-mandados do prefeito”.

Foi a senha para que a maioria dos presentes, cerca de 50 pessoas, passasse a se manifestar contra os vereadores de forma mais dura, com palavras de ordem em defesa do Parque Natural. Nesse momento, Bruno Dias suspendeu a sessão. Cerca de 25 minutos depois, o parlamentar voltou para retomar a votação dos projetos constantes na pauta, mas, sob nova onda de protestos, optou por encerrar a sessão.

Em uma tentativa de pressionar os vereadores, parte dos moradores seguiram para o estacionamento da Câmara para aguardar a saída dos parlamentares que votaram a favor da proposta.

Entenda

O Plano Diretor é o conjunto de regras que os municípios estabelecem para organizar o uso e a ocupação de seu território. Regiões em que podem ser construídas indústrias, prédios, comércios; o que é considerado zona urbana ou rural, padrões que as edificações devem seguir, entre outras definições.

Ele está previsto no Estatuto da Cidade, lei federal criada em 2001 para orientar o desenvolvimento ordenado e a função social dos territórios das cidades brasileiras. Toda cidade com mais de 20 mil habitantes deve elaborá-lo e revisá-lo a cada 10 anos.

A revisão atual do Plano Diretor de Pouso Alegre está em debate há dois anos. 33 audiências públicas foram realizadas. O resultado das discussões foi um projeto de lei com 152 páginas somando textos e anexos que, agora, segue para a sanção do prefeito Rafael Simões (DEM).

A polêmica em torno da revisão atual se dá em em relação aos trechos que reclassificam regiões no entorno do Parque Natural Municipal para zona de expansão urbana, permitindo que ali sejam edificados imóveis.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Cotidiano

Rompimento de adutora no São João deixa 60 bairros sem água em Pouso Alegre

Publicado

no dia

Pelo menos 60 bairros de Pouso Alegre estão sem água nesta terça-feira, 21. A interrupção do fornecimento se deu por conta do rompimento de uma adutora no bairro São João, informou a Copasa.

De acordo com a companhia, o rompimento se deu durante a realização de uma obra de drenagem pluvial executada por uma prestadora de serviços da Prefeitura.

“Após incidente causado pela empresa contratada pela Prefeitura Municipal, para a realização das obras de drenagem pluvial, o abastecimento de água de maior parte da cidade foi interrompido, emergencialmente, nesta terça-feira”, diz a nota da Copasa.

Também segundo a companhia, técnicos já trabalham para restabelecer o fornecimento de água, o que deve ocorrer, de forma gradativamente, ao longo da noite de hoje.

Confira a lista de bairros afetados:

 

Confira a íntegra da nota da Copasa: 

A Copasa informa que, devido a um rompimento de adutora que abastece grande parte de Pouso Alegre, após incidente causado pela empresa contratada pela Prefeitura Municipal, para a realização das obras de drenagem pluvial, o abastecimento de água de maior parte da cidade foi interrompido, emergencialmente, nesta terça-feira (21/09).

Técnicos da Companhia já estão no local realizando a manutenção necessária e a previsão é que o abastecimento seja retomado, de forma gradativa, ao longo da noite de quarta-feira (22/09).

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Pouso Alegre

Pouso Alegre terá equipe de saúde para ajudar pacientes com sequelas da Covid-19

Publicado

no dia

Equipes de saúde responsáveis pela vacinação contra a Covid-19 chegam à casa de idoso na zona rural de Pouso Alegre | Imagem: reprodução/arquivo

A Prefeitura de Pouso Alegre prepara a contratação de pelo menos 10 profissionais, entre médicos e enfermeiros, para atuar na linha de frente do tratamento pós-Covid-19, com atendimento domiciliar de quem enfrenta sequelas deixadas pela infecção.

A iniciativa ocorre por meio de celebração de convênio com o governo de Minas, que criou, ainda em 2020, o Serviço de Atenção Domiciliar Estadual, como estratégia de saúde para encurtar o período de hospitalização de pacientes com Covid-19 e prestar atendimento domiciliar.

Pelos termos do compromisso firmado com o estado, o município deve receber uma verba de R$ 70 mil por mês para remunerar os profissionais e manter o programa.

Projeto de lei enviado à Câmara prevê a contratação de médico, enfermeiro, fisioterapeuta, assistente social, quatro técnicos de enfermagem e dois motoristas. Esses profissionais terão contrato de 6 meses prorrogáveis por até 24 meses.

“Este programa visa o atendimento aos pacientes que sofreram internações em razão do COVID-19 e precisam do restabelecimento e a manutenção de sua saúde após  ser desospitalizado. Visa a busca da autonomia e readaptação das funções do paciente, possibilitando o retorno ás suas atividades pessoal e social, reduzindo as reinternações e os óbitos”, esclarece a justificativa da proposta.

Para que a equipe comece a atuar, a Prefeitura precisa da autorização da Câmara para fazer as contratações e, então, abrir o processo seletivo, partindo para a operacionalização do programa.

De acordo com o último boletim epidemiológico do município, ao menos 76 pouso-alegrenses estão em acompanhamento por conta da Covid-19 e outros 9 estariam internados por complicações da infecção.

No entanto, não há um levantamento específico quanto ao número de pessoas que desenvolveram algum tipo de sequela devido à doença. A cidade registrou, até agora, 24.381 casos oficiais de Covid-19.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Mais lidas