® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Política

Simões vai renunciar ao cargo de prefeito em março para se candidatar a deputado federal

Publicado

no dia

Simões participa de podcast em Santa Rita do Sapucaí, na noite desta segunda | Imagem: reprodução

Com a renúncia, o vice-prefeito Dimas Fonseca assumirá a Prefeitura. Ainda que perca a eleição para deputado federal, Simões não poderá retornar ao cargo no mandato atual

O prefeito Rafael Simões (União Brasil) anunciou na noite desta segunda-feira, 21, sua pré-candidatura a deputado federal. O anúncio já era esperado, mas traz com ele uma mudança importante na política pouso-alegrense. Para se lançar ao cargo, Simões terá que renunciar ao mandato de prefeito, o que deve ocorrer no final de março.

A confirmação da pré-candidatura de Simões foi feita pelo próprio prefeito em entrevista ao ‘Dediprosa Podcast’, ao  responder à pergunta de um internauta sobre sua possível candidatura: “Eu sou pré-candidato, porque nesse momento ninguém é candidato, até por que a legislação não permite. Eu vou deixar o governo de Pouso Alegre no final de março, sou pré-candidato a governo federal”, confirmou.

A renúncia de Simões é uma exigência da legislação eleitoral para políticos que ocupam cargos no executivo municipal e queiram se candidatar em eleições proporcionais, como no caso do pleito para deputado federal. De acordo com a legislação, o prefeito de Pouso Alegre deve renunciar ao mandato até seis meses antes das eleições, que ocorrem em outubro. Portanto, a data final para Simões seria o mês de abril.

Com a renúncia de Simões, quem assume a prefeitura é o vice-prefeito Dimas Fonseca, que seguirá à frente da administração municipal até 2024, já que, mesmo que Simões perca a eleição para deputado ele não poderá ser reconduzido à Prefeitura no atual mandato.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Publicidade
Comentários

Política

Orçamento público de Pouso Alegre é estimado em mais de R$ 1 bilhão para 2023

Publicado

no dia

Desse montante, 977,8 milhões ficam com a Prefeitura para as despesas com serviços públicos e investimentos, outros R$ 26,4 milhões seguirão para a Câmara de Vereadores

A Prefeitura de Pouso Alegre enviou para a Câmara de Vereadores, no final da última semana, o projeto de lei que fixa as despesas e estima o orçamento público municipal para o ano de 2023. O valor estimado é de pouco mais de R$ 1,083 bilhão (R$ 1.083.420.880,00 – um bilhão, oitenta e três milhões, quatrocentos e vinte mil, oitocentos e oitenta reais). O valor estimado é 21,9% maior que o projetado para 2022, que foi de pouco mais de R$ 888,5 milhões.

Do montante projetado para 2023, 977,8 milhões ficam com a Prefeitura para as despesas com serviços públicos, como saúde e educação, e investimentos. Outros R$ 26,4 milhões seguirão para a Câmara de Vereadores e R$ 77 milhões são referentes às receitas destinadas ao Instituto de Previdência dos servidores municipais, o Iprem.

> Confira a íntegra da Lei Orçamentária de Pouso Alegre para 2023


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Continuar lendo

Política

Rafael Simões, ex-prefeito de Pouso Alegre, é eleito deputado federal

Publicado

no dia

O ex-prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões (UB), foi eleito deputado federal nas eleições gerais deste domingo, 2.

Com 98,2% das urnas apuradas, o político soma 144,2 mil votos em todo o estado. Desse montante, 46,3 mil votos foram obtidos em Pouso Alegre, cidade que governava desde 2017. No início deste ano, ele renunciou ao seu segundo mandato para disputar a vaga na Câmara Federal.

Simões se elegeu tendo como mote principal sua gestão à frente de Pouso Alegre, que vive um excelente momento econômico e recebeu diversas obras de infraestrutura ao longo da gestão do ex-prefeito.

O político se apoiou também no hospital oncológico que está em contrução, anexo ao Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL), ação que contou com verbas da prefeirura em um dos últimos atos de seu mandato antes da renúncia para a disputa das eleições.

Saida de Bilac Pinto

Simões acabou beneficiado também pela desistência do deputado federal Bilac Pinto, seu padrinho político. Bilac chegou a ser cogitado como vice na chapa à reeleição do governador Romeu Zema (Novo), mas acabou não concorrendo a nenhum cargo eletivo.

Nas regiões do Sul de Minas em que Bilac era majoritário, essa parcela do eleitorado migrou para Simões.

Continuar lendo

Minas

Romeu Zema é reeleito para o governo de Minas em primeiro turno

Publicado

no dia

Como apontavam as pesquisas eleitorais, o governador Romeu Zema (Novo) foi reeleito para mais quatro anos à frente do governo do estado.

Com 93,96% das urnas apuradas no estado, Zema somava 56,65% dos votos válidos dados pelos mineiros. Ao todo, o candidato do Novo já obteve mais de 5,7 milhões de voto.

O ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, está com 34,6% dos votos, equivalente a pouco mais de 3,5 milhões de votos.

Continuar lendo

Mais lidas