® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Minas

Minas pede quase R$ 1 bilhão ao governo federal para atender atingidos pelas chuvas

Publicado

no dia

Estado pretende fazer obras de recuperação da infraestrutura e criar programas de auxílio emergencial com pagamento de três parcelas de R$ 400 por família atingida, além de R$ 600 por pessoa para compra de mobiliário e eletrodomésticos

O Governo de Minas solicitou ao governo federal R$ 935,6 milhões para o enfrentamento dos danos causados pelas fortes chuvas que castigam o estado nas últimas semanas. O pedido foi formalizado, via ofício, após o encontro do governador Romeu Zema com os ministros do Meio Ambiente, Joaquim Álvaro Pereira Leite, e da Cidadania, João Roma, na Cidade Administrativa.

“Os recursos serão de extrema importância, pois temos milhares de pessoas desabrigadas e desalojadas nas regiões atingidas pelas chuvas que perderam suas casas e pertences. O momento é muito difícil”, afirmou o governador.

Para as obras de infraestrutura, foram requisitados R$ 409,5 milhões na recuperação de vias urbanas, pontes, estradas vicinais e limpeza urbana municipal.

Auxílios emergências para famílias atingidas pelas cheias

Na área de Desenvolvimento Social, o governo solicitou R$ 526 milhões. Deste valor, R$ 238,7 milhões serão destinados para a criação de um auxílio temporário para as famílias em situação de extrema pobreza.

Ao todo, o programa pretende destinar R$ 400 às famílias em situação de extrema pobreza inscrita no CadÚnico durante o período de três meses, nos municípios com calamidade declarada.

Outros R$ 45 milhões são para a criação do auxílio temporário para os desabrigados e desalojados para compra de móveis e eletrodomésticos. Serão R$ 600 por pessoa atingida. De acordo com a projeção, 20 mil pessoas desalojadas e 5 mil pessoas desabrigadas receberão o valor por três meses.

O valor de R$ 186 milhões foi solicitado por meio da linha de crédito União para construção de moradias em uma versão especial do programa Casa Verde e Amarela, com valor entre R$ 93 mil e R$ 112 mil por moradia.

Está previsto também um repasse da União para os municípios no valor de R$ 45 milhões, além de R$ 11,2 milhões para compras de cestas básicas a serem repassadas para as pessoas atingidas.

Situação de emergência

Minas Gerais já conta com 341 municípios em situação de emergência, um aumento de 196 municípios em 24 horas. As informações constam no boletim divulgado pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) nesta quarta-feira (12/1).

Ainda segundo o balanço, desde o início do período chuvoso, em outubro de 2021, foram 24 mortes em decorrência das tempestades, 3.992 desabrigados e 24.610 desalojados.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Minas

Pico da nova onda de Covid em Minas será nas próximas duas semanas, diz secretário

Publicado

no dia

O secretário de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti | Foto: Gil Leonard/Imprensa-MG

Secretário de estado de Saúde, Fábio Baccheretti, acredita em pico nas próximas semanas seguido de queda rápida do número de casos. Ainda segundo ele, situação nos hospitais é tranquila graças à vacinação em massa

Nos últimos sete dias, Minas bateu o recorde diário de novos casos de Covid-19 em quatro oportunidades. O maior número foi registrado na quarta-feira, 19: 27,6 mil contaminações.

Mas, de acordo com o secretário de estado de Saúde, Fábio Baccheretti, os números ainda devem subir ao longo das próximas duas semanas, quando a nova onda ocasionada pela variante Ômicron atingiria seu pico em Minas.

“Estamos vivendo exatamente o que a gente esperava olhando para outros países. Minas Gerais está muito bem vacinada(…), quando comparamos com países muito parecidos com a gente em vacinação, percebemos que esse pico ocorre muito rápido e a tendência é uma queda também muito rápida”, explicou na noite desta quinta, 20, em entrevista ao jornal Super N Segunda Edição, da Rádio Super FM.

Para o secretário, é provável que o pico seja atingido entre o final de janeiro e início de fevereiro. Ele ainda defendeu que, apesar do avanço das contaminações, o quadro ainda é de tranquilidade nos hospitais, segundo ele, pela alta taxa de vacinação, que tem evitado casos graves da doença.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Educação

Profissionais da educação das escolas estaduais recebem rateio do Fundeb

Publicado

no dia

Gil Leonardi / Imprensa MG

O Governo de Minas paga, nesta quinta-feira (20/1), o rateio extraordinário dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Serão distribuídos, de forma extraordinária, R$ 539 milhões entre os servidores da Educação em exercício nas escolas da rede estadual de ensino durante o ano de 2021.

Todos os servidores efetivos, contratados e convocados, com lotação e exercício nas escolas no último ano, terão direito a receber o rateio, contemplando cerca de 226 mil cargos, conforme os critérios estabelecidos pela Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG) e a nova lei do Fundeb.

Na distribuição geral do saldo do Fundeb, cada profissional lotado nas escolas receberá um valor proporcional aos meses trabalhados em 2021, com base nos critérios de apuração do 13º salário.

Quanto cada servidor vai receber

O governo de Minas reservou 10% do saldo do Fundeb – cerca de R$ 50 milhões, para dividir entre os profissionais das escolas que conquistaram o Prêmio Escola Transformação. O restante do saldo foi dividido de forma proporcional ao período trabalhado.

A título de exemplo, um professor da rede de educação básica, nível inicial da carreira, seja Regente de Aula ou Regente de Turma, com a carga horária completa de 24 horas semanais e que tenha trabalhado durante todo ano letivo, receberá R$ 2.003,97 referente ao rateio do Fundeb. Comparado com o valor do vencimento base bruto desse professor, que é de R$ 2.135,64, ele receberá cerca de um salário a mais em janeiro.

Se esse mesmo professor for de uma unidade de ensino que teve seu desempenho reconhecido pelo Escola Transformação, será acrescido à sua parcela o valor de R$ 1.819,56. Somando o rateio geral mais o da premiação, ele receberá a mais em janeiro um total de R$ 3.823,53.

Crédito

O crédito será feito de forma automática para os profissionais que optaram por receber o salário pelo banco Itaú, sem a necessidade de comparecimento a uma agência. Também para os servidores que fizeram a opção pelo pagamento por meio de outra instituição bancária, ou seja, pela portabilidade salarial, a transferência do valor para a outra instituição será feita de forma automática, sem a necessidade de comparecimento à agência.

Profissionais da educação que têm direito ao rateio do Fundeb, mas encerraram o vínculo com o Estado antes do término do ano letivo/2021, como os que trabalharam como convocados ou contratados em escolas da rede estadual, não deixarão de receber o benefício.

Caso tenham saído antes da finalização do processo de migração de contas para o banco Itaú e, portanto, não foi feita abertura de conta-salário, o valor será creditado na conta antiga do Banco do Brasil em que os vencimentos eram recebidos.

Se essa conta tiver sido encerrada, o profissional poderá comparecer a uma das agências do banco Itaú portando toda documentação e fazer a abertura de uma conta. Em seguida, deverá informar à sua Superintendência Regional de Ensino os dados bancários da nova conta para que a regional faça a alteração das informações no sistema e o profissional possa receber os valores do rateio do Fundeb.

Esclarecimento de dúvidas ou mais informações podem ser obtidas por telefone no RH Responde ou por e-mail na Superintendência Regional de Ensino.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Minas

Mais de 70% das internações por Covid em Minas são de não vacinados

Publicado

no dia

Paciente hospitalizado no HCSL por Covid-19 em 2021 | Arquivo/reprodução

Apenas 8% da população mineira acima de 12 anos não se vacinou, ainda assim, esse público representa 74% das internações em UTIs e 78% das internações em leitos clínicos 

Dados compilados do SUS pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, a SES-MG, apontam que mais de 70% das internações por Covid-19 no estado são de pessoas que não se vacinaram, considerando pessoas que tomaram apenas a 1ª dose, esse número supera 80%. As informações são do jornal Estado de Minas.

De acordo com a publicação, 74% dos internados em UTI são não vacinados, mesmo perfil de 78,2% dos que estão recebendo atendimento em enfermarias.

Os dados demonstram a importância da vacinação para barrar os casos graves da doença que resultam em internações. Vale lembrar que 92,09% dos mineiros, acima de 12 anos, tomaram a 1º dose da vacina e 86,87% tomaram a segunda. Já os não vacinados são menos de 8% da população no estado, ainda assim, de cada 10 internações provocadas pela Covid, mais de 7 são deste segmento.

Os dados foram extraídos na quarta-feira, 19, pela SES-MG do Sivep-Gripe, que concentra informações enviadas pelos municípios. As informações elencam a situação vacinal de 437 pacientes internados em leitos SUS de UTI COVID-19 e 2.236 pacientes internados em leitos de enfermaria. Confira:

Internados em UTI
Não se vacinou Vacinou-se com a 1ª dose Vacinou-se com 2 doses
324 (74,1%) 26 (5,97%) 87 (19,9%)

 

Internados em enfermaria
Não se vacinou Vacinou-se com a 1ª dose Vacinou-se com 2 doses
1750 (78,26%) 144 (6,44%) 324 (14,49%)

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Mais lidas