® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Política

Em evento com mais de 500 pessoas, é lançada pedra fundamental do hospital oncológico

Publicado

no dia

Mais de 120 vereadores, 40 prefeitos e representantes de pelo menos 60 cidades do Sul de Minas, além do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD) e do senador Antônio Anastasia (PSDB), acompanharam o evento que marcou o lançamento simbólico da pedra fundamental do Hospital Oncológico de Pouso Alegre (MG), que será construído como um anexo do Hospital das Clínicas Samuel Libânio.

Com terreno de 2,8 mil metros quadrados, doado pela Prefeitura, a unidade ficará de frente para a UPA 24 horas, terá 5 pavimentos, e mais de 11 mil metros quadrados de construção para atender a pacientes de 53 municípios. Apesar do lançamento da pedra fundamental ter ocorrido nesta sexta, as obras no local já começaram há alguns dias. Para a primeira fase delas, já há uma verba de R$ 13,7 milhões repassadas também pela Prefeitura de Pouso Alegre.

A responsável pelas obras será a Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí (FUVS), que é a mantenedora do Hospital das Clínicas Samuel Libânio.

O evento

A pequena multidão de cerca de 500 pessoas acompanhou ao longo da manhã e início da tarde desta sexta-feira, 19, no pátio da rodoviária, sob forte chuva, mas protegida por uma estrutura de lona espessa, o anfitrião, o prefeito Rafael Simões (DEM), descerrar a placa no evento que ele mesmo considerou ser um marco para a sua administração.

Como prova da grandiosidade do feito e de seu prestígio, o político citou a presença seleta do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD) e do senador e ex-governador Antônio Anastasia. O evento contou também com a presença do deputado federal Bilac Pinto (DEM), que andava sumido nos últimos tempos.

No palco, discursaram os senadores, o deputado federal, os diretores do hospital e sua mantenedora, a FUVS, além do deputado estadual Dr. Paulo. Mas, nem mesmo a fala do presidenciável Rodrigo Pacheco rivalizou com a do prefeito, menos pelo conteúdo e mais pelo clima que cercava a cerimônia, foi o discurso de Simões que deu o tom do evento.

Enquanto o político falava, imagens exibidas no telão remontavam o passo a passo até o início da construção do hospital: a desapropriação do Campo da Lema, a doação do terreno para a FUVS, a destinação de verba.

A rememoração em clima de narrativa, com desfecho e clímax, também teve um tom de balanço de um prefeito que, às vésperas de concluir seu primeiro ano do segundo mandato, anuncia que, em breve, assumirá o comando da Prefeitura seu vice, o coronel Dimas Fonseca (PSDB), a quem desejou boa sorte.

Simões, que chegou a se emocionar ao lembrar dos exemplos da mãe – homenageada no evento, dando nome à UPA 24 Horas, fez questão de frisar diversas vezes em seu discurso, enquanto se dirigia aos prefeitos presentes: “essa obra é nossa”.

O aceno, em mais uma iniciativa de impacto regional da Prefeitura de Pouso Alegre, consolida o esforço do político em se apresentar como líder regional, se preparando para as eleições de 2022, quando tentará uma vaga no Congresso Nacional.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Publicidade
Comentários

Cotidiano

Golpistas usam fotos de vereadores de Pouso Alegre para pedir dinheiro em rede social

Publicado

no dia

Foto: montagem R24/divulgação

Ao menos três vereadores de Pouso Alegre, no Sul de Minas, foram alvo de golpistas que agem nas redes sociais.

Os crimiminosos estão usando as fotos dos políticos para se passar por eles no aplicativo de mensagens WhatsApp e pedir dinheiro a amigos e conhecidos.

Os vereadores alvos da ação são Bruno Dias (U. Brasil), Dionício do Pantano (PSDB) e Miguel Junior Tomatinho (PSDB).

A Câmara de Pouso Alegre emitiu um comunicado à imprensa, informando o caso. Os vereadores não chegaram a registrar Boletim de Ocorrência acerca da ação dos criminosos.

Continuar lendo

Política

Saiba como estão as intenções de voto para governador e presidente no Sul de Minas

Publicado

no dia

O levantamento mais recente do Datatempo sobre inteções de voto para presidente e governador em Minas foi divulgado esta semana e trouxe dados segmentados por região sobre como os mineiros pretendem votar nas eleições 2022.

No Sul e Sudoeste de Minas, sempre de acordo com o levantamento – que para o cálculo regional considerou apenas os votos válidos, o atual governador Romeu Zema (Novo) é o preferido de 79,1% dos eleitores contra 10,7% do ex-prefeito Alexandre Kalil (PSD) e 10,2% dos demais candidatos.

Quando o assunto é a sucessão na Presidência da República, o quadro é mais apertado. Lula (PT) lidera com 45,5% contra 39,9% de Bolsonaro (PL). Os demais candidatos somam juntos 14,6%.

Melhores e piores regiões para os líderes da corrida eleitoral

Segundo o Datatempo, o governaror Romeu Zema só não vence Alexandre Kalil na região metropolitana de Belo Horizonte, onde as intenções de voto são de 49,9% para Kalil e 40% para Zema. Nas demais, Zema dá um passeio, sendo que seus dois melhores desempenhos ocorrem na região Noroeste, onde marca 80%, e no Sul e Sudoeste de Minas, onde tem 79,1% das intenções de voto.

No caso da corrida presidencial, Lula tem suas maiores vantagens no Vale do Jequitinhonha, com 72,6%, e Vale do Mucuri, com 61,5%.

Dados da pesquisa

Pesquisa realizada pelo DATATEMPO com recursos próprios. Os dados foram coletados 15 de julho a 20 de julho de 2022. Foram realizadas 2 mil entrevistas domiciliares. A margem de erro é de 2,19%. O intervalo de confiança é de 95. Ela foi registrada com os números: TSE nº BR 08880 2022 e TRE nº MG 08733 2022.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Continuar lendo

Educação

Após cortes do governo, Instituto Federal demite funcionários no Sul de Minas

Publicado

no dia

Imagem: arquivo/reprodução

Os cortes de verbas anunciados pelo governo federal acertaram em cheio o Instituto Federal do Sul de Minas, que perdeu mais de 11% de sua receita. Depois de cortar gastos com água e energia, insumos das escolas fazenda e diárias de visitas técnicas, as primeiras demissões começaram a acontecer.

Os cortes de pessoal ocorreram nas unidades de Inconfidentes e Muzambinho, que têm atividades agrícolas.  As demissões atingiram colaboradores terceirizados. Em Inconfidentes, foram 12 demissões, em Muzambinho, 24. As informações são da assessoria de comunicação do instituto.

Apesar de todos os segmentos de terceirizados terem sido afetados, o instituto informou ter poupado aqueles colaboradores que atuam diretamente com os alunos.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Mais lidas