® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Política

Cel. Dimas rebate críticas de deputados bolsonaristas por volta das máscaras em Pouso Alegre

Publicado

no dia

O prefeito de Pouso Alegre (MG) Cel. Dimas (PSDB) divulgou vídeo rebatendo as críticas dos deputados bolsonaristas Junio Amaral e Bruno Engler, ambos do PL de Minas, à volta da obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados no município.

Na recorrente linha bolsonarista de comparar às medidas de proteção contra a Covid-19 como formas de cerceamento das liberdades individuais, os deputados questionaram o embasamento técnico e a motivação do decreto publicado na terça-feira, 31, pelo prefeito. Junio Amaral  usou a tribuna da Câmara dos Deputados para fazer as críticas, enquanto Engler usou suas redes sociais, onde postou um vídeo.

“Eu estou vendo que os senhores estão muito preocupados, em seus gabinetes aí, bem confortavelmente, preocupados com o uso de máscaras aqui na cidade de Pouso Alegre. Eu estou aqui na UPA de Pouso Alegre, onde estão sendo atendidas 500 pessoas por dia. Nós estamos com 27 pessoas internadas e duas na UTI. Nossa preocupação é com o povo de Pouso Alegre, nós não estamos aqui para fazer politicagem”, disparou o prefeito de Pouso Alegre.

Cel. Dimas ainda convidou os congressistas a ajudarem na construção do hospital oncológico, anexo ao Samuel Libânio, que vai atender pacientes da região. “Vamos deixar de hipocrisia, de fazer campanha antecipada e de politicagem. Se vocês realmente querem ajudar o povo de Pouso Alegre, venham aqui ajudar a construir o hospital oncológico”, concluiu o prefeito.

O que disseram os deputados

Junio Amaral usou a tribuna da Câmara dos Deputados para questionar o decreto que obrigou a volta das máscaras em Pouso Alegre. “Em 24 horas elaboraram algum estudo que embasaram (sic) o retorno das máscaras à cidade, porque no final de semana, no domingo, tava lá o prefeito, secretário de saúde [Pouso Alegre tem uma secretária de Saúde], pessoal da prefeitura, a turma né? A claque lá, aglomerados, em festa, tudo voltou ao normal, é claro. Então, não tão fazendo nada de errado, mas, de um dia para o outro, pânico na população: ‘aumentaram os números, vamos voltar as máscaras'”, diz o deputado em um trecho de seu pronunciamento.

Já o deputado estadual Bruno Engler fez suas críticas em vídeo publicado nas redes sociais. “Nós não estamos mais em estado de emergência, todo mundo que queria vacinar vacinou, mas o prefeito, da cabeça dele, teve a brilhante ideia de que você, cidadão, é obrigado a usar máscara. Daqui a pouco, o prefeito vai decidir, novamente, como foi durante a pandemia, que horas você pode sair de casa , que comércio pode funcionar (…)”, provocou.

Plano de fundo eleitoral

A crítica do prefeito aos deputados e a alusão à campanha eleitoral não foi ao acaso. Os deputados bolsonaristas são ligados ao movimento ‘Direita Minas’, que possuí um braço organizado em Pouso Alegre e devem disputar votos na cidade com o ex-prefeito Rafael Simões (U. Brasil) e Dr. Paulo (Patriotas), candidatos do grupo hoje hegemônico no município.

Casos de Covid-19 têm aumento exponencial em meio à queda na vacinação

Nas últimas semanas, o numero de novos casos de Covid-19 em Pouso Alegre teve um aumento exponencial. No dado mais recente, divulgado no boletim epidemiológico de 31 de maio,  o número de contaminações conhecidas teve um aumento de 7,2 vezes na comparação com o levantamento da semana anterior.

O número de atendimentos diários na Unidade de Pronto Atendimento central da cidade voltou a bater na casa de centenas por dia, se aproximando dos piores números da pandemia.

Diante dos números, o decreto do dia 31 de maio fez com que o uso de máscaras voltasse a ser obrigatório em ambientes fechados e no transporte coletivo. Outras cidades da região, como Lavras e Santa Rita do Sapucaí adotaram medida idêntica.

Em meio ao aumento das novas contaminações, surge outro dado preocupante: com o arrefecimento da pandemia, houve um relaxamento da população na procura por vacina. Estima-se que mais de 50 mil pouso-alegrenses que já deveriam ter tomado a dose de reforço contra a doença ainda não o fizeram. As doses extras, como têm mostrado os estudos mais recentes, são essenciais para manter a resposta do sistema imunológico contra a Covid-19.

O que diz a Organização Mundial de Saúde sobre o uso de máscaras

Em geral, políticos bolsonaristas e simpatizantes questionam o uso obrigatório de máscaras por enxergarem na medida uma forma de cerceamento das liberdades individuais e questionam sua real eficácia. Os órgãos de saúde, porém, já reafirmaram por diversas vezes que a proteção é uma das medidas que ajudam a barrar a transmissão do vírus.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, “as máscaras devem ser usadas como parte de uma estratégia abrangente de medidas para interromper a transmissão e salvar vidas”. Mesmo a OMS, porém, lembra que o uso de das máscara, só por si, não é suficiente para conferir um nível de proteção adequado contra a Covid-19. Outras medidas como o distanciamento, higienização das mãos e ambientes compartilhados são fundamentais.


Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Publicidade
Comentários

Cotidiano

Golpistas usam fotos de vereadores de Pouso Alegre para pedir dinheiro em rede social

Publicado

no dia

Foto: montagem R24/divulgação

Ao menos três vereadores de Pouso Alegre, no Sul de Minas, foram alvo de golpistas que agem nas redes sociais.

Os crimiminosos estão usando as fotos dos políticos para se passar por eles no aplicativo de mensagens WhatsApp e pedir dinheiro a amigos e conhecidos.

Os vereadores alvos da ação são Bruno Dias (U. Brasil), Dionício do Pantano (PSDB) e Miguel Junior Tomatinho (PSDB).

A Câmara de Pouso Alegre emitiu um comunicado à imprensa, informando o caso. Os vereadores não chegaram a registrar Boletim de Ocorrência acerca da ação dos criminosos.

Continuar lendo

Política

Saiba como estão as intenções de voto para governador e presidente no Sul de Minas

Publicado

no dia

O levantamento mais recente do Datatempo sobre inteções de voto para presidente e governador em Minas foi divulgado esta semana e trouxe dados segmentados por região sobre como os mineiros pretendem votar nas eleições 2022.

No Sul e Sudoeste de Minas, sempre de acordo com o levantamento – que para o cálculo regional considerou apenas os votos válidos, o atual governador Romeu Zema (Novo) é o preferido de 79,1% dos eleitores contra 10,7% do ex-prefeito Alexandre Kalil (PSD) e 10,2% dos demais candidatos.

Quando o assunto é a sucessão na Presidência da República, o quadro é mais apertado. Lula (PT) lidera com 45,5% contra 39,9% de Bolsonaro (PL). Os demais candidatos somam juntos 14,6%.

Melhores e piores regiões para os líderes da corrida eleitoral

Segundo o Datatempo, o governaror Romeu Zema só não vence Alexandre Kalil na região metropolitana de Belo Horizonte, onde as intenções de voto são de 49,9% para Kalil e 40% para Zema. Nas demais, Zema dá um passeio, sendo que seus dois melhores desempenhos ocorrem na região Noroeste, onde marca 80%, e no Sul e Sudoeste de Minas, onde tem 79,1% das intenções de voto.

No caso da corrida presidencial, Lula tem suas maiores vantagens no Vale do Jequitinhonha, com 72,6%, e Vale do Mucuri, com 61,5%.

Dados da pesquisa

Pesquisa realizada pelo DATATEMPO com recursos próprios. Os dados foram coletados 15 de julho a 20 de julho de 2022. Foram realizadas 2 mil entrevistas domiciliares. A margem de erro é de 2,19%. O intervalo de confiança é de 95. Ela foi registrada com os números: TSE nº BR 08880 2022 e TRE nº MG 08733 2022.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Continuar lendo

Educação

Após cortes do governo, Instituto Federal demite funcionários no Sul de Minas

Publicado

no dia

Imagem: arquivo/reprodução

Os cortes de verbas anunciados pelo governo federal acertaram em cheio o Instituto Federal do Sul de Minas, que perdeu mais de 11% de sua receita. Depois de cortar gastos com água e energia, insumos das escolas fazenda e diárias de visitas técnicas, as primeiras demissões começaram a acontecer.

Os cortes de pessoal ocorreram nas unidades de Inconfidentes e Muzambinho, que têm atividades agrícolas.  As demissões atingiram colaboradores terceirizados. Em Inconfidentes, foram 12 demissões, em Muzambinho, 24. As informações são da assessoria de comunicação do instituto.

Apesar de todos os segmentos de terceirizados terem sido afetados, o instituto informou ter poupado aqueles colaboradores que atuam diretamente com os alunos.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Mais lidas