® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Política

Câmara nega que aumento do número de vereadores em Pouso Alegre esteja em discussão

Publicado

no dia

A presidência da Câmara de Pouso Alegre (MG) negou nesta quarta-feira, 22, que esteja em discussão na Casa o aumento do número de vagas para vereadores de 15 para 19 nas próximas eleições.

Na noite de ontem, durante sessão plenária, o vereador Dr. Edson (Cidadania) afirmou ter sido procurado por um colega que o consultou sobre qual seria sua posição acerca da ampliação de vagas.

“Eu fui indagado há poucos dias se eu votaria para ampliar o número de cadeiras dessa Casa de 15 para 19. E eu fui indagado exatamente no sentido de que um projeto como este teria que ter votação unânime na Casa para nenhum vereador se prejudicado”, relatou Dr. Edson na tribuna da Câmara. Ele disse ao R24 que é contrário à ampliação.

A fala do vereador foi uma resposta a um revés sofrido pelo projeto de lei de sua autoria que criou a Medalha do Mérito Esportivo Célio Rodrigues de Lima.

A proposta original de Dr. Edson previa que cada vereador indicasse um atleta para ser homenageado, mas uma emenda do vereador Bruno Dias (UB), aprovada pela maioria dos parlamentares, reduziu o número de indicados para apenas dois, sendo um nome escolhido pela Câmara e outro pela Prefeitura.

Segundo Dias, a redução visaria economia para a Câmara, além de valorizar a honraria, limitando o número de homenageados.

“É triste a gente saber que tem pessoas que acham que 15 vereadores são pouco para Pouso Alegre, mas homenagear 15 atletas é muito”, reagiu o vereador Dr. Edson na tribuna após a aprovação da emenda sugerida por Bruno Dias.

Os vereadores podem aumentar o número de cadeiras na Câmara?

Sim, os vereadores de Pouso Alegre podem aumentar o número de cadeiras na Câmara. Atualmente a casa legislativa abriga 15 parlamentares, mas poderia ter mais quatro segundo a legislação, que estipula em 19 o número máximo de vereadores  que municípios entre 120 e 160 mil habitantes podem ter, caso da cidade, que tem 154.293 moradores. Assim, dentro da margem definida na legislação federal, os municípios podem regulamentar na Lei Orgânica do município o número de cadeiras na Câmara.

Apesar da viabilidade legal, o presidente da Câmara Reverendo Dionísio (UB) garantiu ao R24 que o assunto não está em discussão. “Não esteve em debate, não está sendo debatido no momento e não há previsão de se debater sobre o tema”, disse por meio da assessoria de comunicação da Casa.

O R24 apurou, porém, que as sondagens para discutir o assunto partiu de um vereador de fora da Mesa Diretora. Ele teria levantado o assunto em uma reunião com outros colegas, na qual Dr. Edson não estava presente. O assunto, porém, acabou não tendo adesão.

Embora o aumento de cadeiras, em tese, favoreça os vereadores em uma tentativa de reeleição, sua enorme impopularidade faz com que o tema seja rechaçado ou só discutido de forma discreta.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Publicidade
Comentários

Cotidiano

Golpistas usam fotos de vereadores de Pouso Alegre para pedir dinheiro em rede social

Publicado

no dia

Foto: montagem R24/divulgação

Ao menos três vereadores de Pouso Alegre, no Sul de Minas, foram alvo de golpistas que agem nas redes sociais.

Os crimiminosos estão usando as fotos dos políticos para se passar por eles no aplicativo de mensagens WhatsApp e pedir dinheiro a amigos e conhecidos.

Os vereadores alvos da ação são Bruno Dias (U. Brasil), Dionício do Pantano (PSDB) e Miguel Junior Tomatinho (PSDB).

A Câmara de Pouso Alegre emitiu um comunicado à imprensa, informando o caso. Os vereadores não chegaram a registrar Boletim de Ocorrência acerca da ação dos criminosos.

Continuar lendo

Política

Saiba como estão as intenções de voto para governador e presidente no Sul de Minas

Publicado

no dia

O levantamento mais recente do Datatempo sobre inteções de voto para presidente e governador em Minas foi divulgado esta semana e trouxe dados segmentados por região sobre como os mineiros pretendem votar nas eleições 2022.

No Sul e Sudoeste de Minas, sempre de acordo com o levantamento – que para o cálculo regional considerou apenas os votos válidos, o atual governador Romeu Zema (Novo) é o preferido de 79,1% dos eleitores contra 10,7% do ex-prefeito Alexandre Kalil (PSD) e 10,2% dos demais candidatos.

Quando o assunto é a sucessão na Presidência da República, o quadro é mais apertado. Lula (PT) lidera com 45,5% contra 39,9% de Bolsonaro (PL). Os demais candidatos somam juntos 14,6%.

Melhores e piores regiões para os líderes da corrida eleitoral

Segundo o Datatempo, o governaror Romeu Zema só não vence Alexandre Kalil na região metropolitana de Belo Horizonte, onde as intenções de voto são de 49,9% para Kalil e 40% para Zema. Nas demais, Zema dá um passeio, sendo que seus dois melhores desempenhos ocorrem na região Noroeste, onde marca 80%, e no Sul e Sudoeste de Minas, onde tem 79,1% das intenções de voto.

No caso da corrida presidencial, Lula tem suas maiores vantagens no Vale do Jequitinhonha, com 72,6%, e Vale do Mucuri, com 61,5%.

Dados da pesquisa

Pesquisa realizada pelo DATATEMPO com recursos próprios. Os dados foram coletados 15 de julho a 20 de julho de 2022. Foram realizadas 2 mil entrevistas domiciliares. A margem de erro é de 2,19%. O intervalo de confiança é de 95. Ela foi registrada com os números: TSE nº BR 08880 2022 e TRE nº MG 08733 2022.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Continuar lendo

Educação

Após cortes do governo, Instituto Federal demite funcionários no Sul de Minas

Publicado

no dia

Imagem: arquivo/reprodução

Os cortes de verbas anunciados pelo governo federal acertaram em cheio o Instituto Federal do Sul de Minas, que perdeu mais de 11% de sua receita. Depois de cortar gastos com água e energia, insumos das escolas fazenda e diárias de visitas técnicas, as primeiras demissões começaram a acontecer.

Os cortes de pessoal ocorreram nas unidades de Inconfidentes e Muzambinho, que têm atividades agrícolas.  As demissões atingiram colaboradores terceirizados. Em Inconfidentes, foram 12 demissões, em Muzambinho, 24. As informações são da assessoria de comunicação do instituto.

Apesar de todos os segmentos de terceirizados terem sido afetados, o instituto informou ter poupado aqueles colaboradores que atuam diretamente com os alunos.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Mais lidas