® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Minas

Zema diz estudar auxílio para Comércio e trabalhadores da cultura

Publicado

no dia

Zema trata da implantação da 'onda roxa' para todo o estado durante coletiva de imprensa | Foto: Gil Leonard/ Imprensa MG

O governador Romeu Zema (Novo) afirmou na manhã desta terça-feira (16), durante entrevista coletiva que tratou da implantação da ‘onda roxa’ no estado, que pode criar uma espécie de auxílio emergencial para comerciantes e trabalhadores da cultura em Minas Gerais.

A afirmação foi feita quando o político respondia uma pergunta do jornal O Estado de Minas. “Já solicitamos à Secretaria da Fazenda, que avalia o que pode ser feito. Tivemos, inclusive, uma reunião na semana passada com representantes da área de cultura e entretenimento, que já trouxeram uma série de propostas para que esse setor possa receber algum tipo de auxílio, e isso está sendo analisado também”, disse o governador, se referindo especificamente ao setor da Cultura.

Em seguida, Zema fez referência ao Comércio, outro setor bastante prejudicado pelas restrições. “Lembrando que no ano passado, fizemos uma ajuda expressiva. Foram destinados, eu não tenho o número aqui, mas uma ajuda para mais de 500 mil pessoas. Foi algo muito expressivo ano passado, em outubro, novembro e dezembro. Pagamos em três vezes um auxílio”.

Ao fazer a pergunta, a reportagem do jornal estabeleceu uma comparação com o governo do Maranhão, de Flávio Dino (PCdoB). Por lá, a administração estadual liberou um benefício de R$ 600 para trabalhadores da Cultura e R$ 1 mi para donos de bares e restaurantes.

Já em Minas, o benefício ao qual Zema fez referência, o Renda Minas, era de míseros de R$ 39 mensais., destinado às famílias em vulnerabilidade social inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), suspenso após três parcelas.

Educação

Governo de Minas tenta acordo com o TJMG para volta das aulas presenciais

Publicado

no dia

A Advocacia Geral do Estado de Minas, responsável, por defender as causas do governo do estado junto à Justiça, deve ser reunir nos próximos dias com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) para fechar um acordo pelo retorno gradativo das aulas presenciais na rede estadual, que, num primeiro momento, ocorreriam em sistema hibrido, alternando atividades presenciais e remotas.

Em fevereiro, o governo Zema já havia definido a volta às aulas presenciais nos moldes propostos agora, mas decisões liminares do TJMG impediam o retorno. Estava em curso um acordo, mas, pouco depois, com o agravamento da pandemia e o início da ‘onda roxa’, as tratativas foram suspensos.

Com a maioria das regiões do estado na ‘onda vermelha’, nesta quinta-feira, o Comitê Extraordinário Covid-19 voltou a se debruçar sobre o tema. Um protocolo aprovado pelo grupo já foi apresentado à Justiça em fevereiro.

Segundo esse protocolo, o retorno deve ser feito de modo seguro, com regras de distanciamento e de higienização, além de ser facultativo, ou seja, depende da concordância dos pais para que jovens e crianças frequentem as aulas presenciais. O protocolo também estabelece que o retorno aconteça de maneira gradual e alternada.

Situação em Pouso Alegre

Em Pouso Alegre, duas liminares suspendem as aulas presenciais nas redes pública e privada de ensino. Em vídeo publicado na última semana, o prefeito Rafael Simões (DEM) afirmou que a Prefeitura estaria entrando com recursos contra as decisões judiciais. Confira a seguir:

Continuar lendo

Economia

Comerciantes poderão parcelar contas de água e luz em até 12 vezes sem juros

Publicado

no dia

Comerciantes estão entre os setores mais afetados pelas medidas de restrição por conta pandemia | Foto: R24

Medida anunciada pelo governo Zema também vale para famílias cadastradas na ‘Tarifa Social’ e prestadores de serviços

O governador Romeu Zema (Novo) anunciou ontem, 20, que comerciantes vão poder parcelar débitos de água e luz atrasados em até 12 vezes sem juros. O mesmo vale para prestadores de serviço e para famílias cadastradas na tarifa social.

“Após me reunir com diversos setores produtivos nos últimos dias, conseguimos dar uma boa notícia e atender a uma importante demanda. Os comerciantes que possuem dívidas de contas luz e água poderão parcelar os débitos sem entrada e em até 12 vezes sem juros”, informou o político.

Conta de luz

Para fazer o parcelamento da Cemig era necessário dar um valor de entrada nas negociações, e os juros variavam de acordo com o débito. A partir de agora, os juros estão zerados e é possível dividir em até 12 vezes.

As opções de parcelamento estão disponíveis no portal da Cemig ou pelo WhatsApp (31) 3506-1160. No aplicativo de mensagens, o cliente deve enviar um “Oi” e escolher a opção “Parcelar Meus Débitos”. A empresa orienta para que as pessoas optem pelos canais digitais, que são meios rápidos e seguros para efetivar a negociação.

Pelo portal Cemig, basta realizar login, selecionar a instalação que possui débito em aberto e, posteriormente, o serviço “Segunda Via e Pagamento de Contas”. Em seguida, o cliente pode verificar se existe a opção de seleção de débitos e a possibilidade de realizar o pagamento com cartão de crédito ou débito.

Além das opções citadas, há também um telefone específico para o parcelamento de débitos: 0800-721-7003, que atende das 9h às 21h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 15h, aos sábados.

Conta de água

As condições para parcelamento de dívidas com a Copasa são as mesmas: em até 12 vezes sem juros. O prazo final para aderir ao parcelamento junto à companhia é 11 de junho. Em caso de dúvidas, os clientes podem entrar em contato pelo telefone 115.

Quem pode aderir

Restaurantes, bares, padarias, casas de material de construção e diversos outros comércios de pequeno e médio porte, além de prestadores de serviços, como chaveiros e salões de beleza e estética, poderão solicitar o parcelamento de seus débitos.

Tarifa Social

Para ter direito ao benefício da Tarifa Social é preciso ter o registro no CadÚnico do governo federal, morar em um imóvel residencial e ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa do grupo familiar.

Para maiores informações, a família pode procurar informações junto ao CRAS mais próximo de sua casa ou entrar em contato com a secretária responsável pelas política sociais do município. Em Pouso Alegre, o telefone da pasta é o (35) 3449-4233.

Continuar lendo

Minas

Presídio de Extrema tem 67 detentos e dois servidores com Covid-19

Publicado

no dia

Audiências de custódia e visitas virtuais foi uma das formas encontradas para isolar detentos em meio à pandemia em Minas | Imagem: divulgação

Presos foram isolados e servidores afastados de suas funções. Surtos semelhantes já ocorreram em outros presídio da região, incluindo o de Pouso Alegre

Mais um surto de Covid-19 tomou conta de um presídio da região. Desta vez, a infecção se espalhou no presídio de Extrema, onde 67 presos e dois servidores do sistema prisional testaram positivo para a doença.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) nesta terça-feira (20).

O órgão informou que todos os presos foram colocados em quarentena. A maioria deles estaria assintomática e/ou com sintomas leves. Eles são acompanhados por uma equipe de saúde.

Os dois servidores que também testaram positivo foram afastados de suas funções e cumprem quarentena em suas casas. Eles também estariam com sintomas leves da infecção.

A Sejusp também informou que já não haveria mais casos de Covid-19 nos presídios de Alfenas, Guaranésia, Poços de Caldas, Botelhos e Três Corações. Em Pouso Alegre, ainda de acordo com o órgão, ao menos sete detentos estão com diagnóstico positivo.

Circulação restrita e centro de triagem

A Sejusp garante que o sistema prisional mineiro segue um modelo com restrição de circulação e cerca de 30 centros de triagem, distribuídos pelo estado, para incorporar novos custodiados ao sistema, reduzindo a possibilidade de o vírus chegar aos presídios. Apesar disso, surtos da doença têm sido comum nos presídios de Minas.

Continuar lendo

Mais lidas