® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Minas

Síndrome rara atinge 99 crianças com Covid-19 em Minas, três delas da regional de Pouso Alegre

Publicado

no dia

Subiu para 99 o número de crianças que tiveram diagnóstico positivo para a síndrome inflamatória pediátrica (SIM-P) possivelmente associada à Covid-19 em Minas. Até o momento, dois casos evoluíram para óbito. Em menos de cinco meses, o estado já registrou 54 casos, contra 45 reportados ao longo de 2020.

Os dados, que são semanais, foram atualizados nesta terça-feira, 11, pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). Entre as 99 crianças que tiveram a síndrome, três são da Superintendência Regional de Pouso Alegre, que abrange um total de 54 cidades.

Dois dos casos confirmados na regional ocorreram no ano passado e um em 2021. Não há informações detalhadas sobre a idade e a evolução dos quadros específicos dessas crianças no relatório da SES-MG.

De acordo com o levantamento, 399 casos suspeitos da síndrome já foram reportados em Minas, dos quais 157 foram descartados e outros 58 seguem em investigação. Dos 99 casos confirmados, dois evoluíram para óbito, enquanto 80 são de crianças que já tiveram alta e 17 seguem internadas.

Dentre os casos diagnosticados para a síndrome, 53,5% ocorreram com crianças entre 0 e 4 anos, 40,6% com crianças de 5 a 9 anos e 5,9% de 10 a 14.

Síndrome misteriosa

A Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica Temporalmente Associada à Covid-19 (SIM-P) é uma reação inflamatória grave e sistêmica que acomete crianças e adolescentes que foram infectados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Dentre os sintomas mais comuns estão a febre por mais de três dias, vermelhidão nos olhos, edemas nas mãos e pés e sintomas gastrointestinais, como diarreia, vômito e náusea. Ela também pode apresentar manifestações neurológicas, renais e no sangue.

Mesmo após mais de um ano do advento da pandemia, a comunidade científica ainda está mergulhada em dúvidas sobre a síndrome. Não há, por exemplo, uma explicação para o fato de ela ocorrer entre crianças e adolescentes menores de 19 anos.

A maior aposta até o momento, com base nos casos já conhecidos, é que se trate de uma é reação imunológica exagerada à infecção pelo novo coronavírus, relação causal, aliás, que ainda não foi comprovada.

Educação

Minas anuncia volta às aulas nas cidades que estão na onda amarela e verde

Publicado

no dia

Aulas retornam a partir do dia 21 para alunos do 1º ao 5º ano, mas retorno só vale para as regiões que estão na onda amarela do ‘Minas Consciente’. Pouso Alegre está na onda vermelha

Como o R24 já havia antecipado, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu nesta quinta-feira, 10, pela retomada das aulas presenciais na rede estadual de ensino. O retorno deve obedecer normas sanitárias de distanciamento e higiene, que devem ganhar divulgação visível em cada escola.

Assim que foi comunicada da decisão, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) anunciou para a próxima segunda-feira, 14, o retorno dos professores às atividades presenciais e, na semana seguinte, a dos alunos, a começar pelo ensino fundamental, do 1º ao 5º ano.

Além disso, o retorno só vale para as regiões e cidades que estão nas ondas amarelas ou verde do Minas Consciente. Não é o caso do Sul de Minas, nem de Pouso Alegre, que estão na onda vermelha, estágio mais restritivo do programa, por conta de suas altas taxas de incidência da Covid-19 e lotação dos hospitais.

“O retorno será seguro, com regras de distanciamento e de higienização; gradual, começando apenas com as turmas do 1° ao 5° ano do ensino fundamental; e facultativo, em que cada família decide se quer retornar presencialmente nos municípios que estiverem nas ondas verde e amarela do Plano Minas Consciente e onde a prefeitura não apresentar restrições”, informa a secretaria estadual.

Neste momento, estão em onda amarela as regiões Triângulo Norte e Vale do Aço. Portanto, apenas as escolas que oferecem anos iniciais localizadas nessas regiões poderão retornar às atividades na próxima segunda-feira (14/6).

Para a volta das atividades pedagógicas presenciais, as unidades de ensino irão seguir a Resolução SEE 4506/2021, que institui o ensino híbrido como modelo educacional para este ano letivo na rede estadual, com alternância de atividades presenciais e remotas. A resolução prevê a aplicação dos protocolos de biossegurança da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) e as diretrizes estabelecidas pela Deliberação do Comitê Extraordinário Covid-19 Nº 129.

A SEE/MG continuará oferecendo o Regime Especial de Atividades Não Presenciais e a carga horária e frequência dos estudantes continuam a ser contabilizados por meio do Plano de Estudos Tutorado (PET) e das atividades complementares elaboradas pelo professor.

A cada 14 dias serão avaliadas as condições de cada localidade e os indicadores epidemiológicos para que seja programado um avanço na retomada. Após os anos iniciais, a previsão é de que seja realizado o retorno do 3° ano do ensino médio, seguido pelo 9° ano do ensino fundamental.

Checklist

Todos os gestores escolares precisam cumprir uma lista de tarefas (checklist), em cada unidade de ensino, para organizar o ambiente da escola para o recebimento de estudantes e funcionários. “Desde o ano passado, as escolas estão se adequando para começar o ensino híbrido. Somente retomarão as atividades presenciais as unidades que cumpriram todo o checklist. As escolas que ainda se encontram em preparação serão monitoradas para cumprimento de todas as determinações”, destaca a subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica da SEE, Izabella Cavalcante Martins.

Em todo o estado, até o momento, mais de 73% das unidades de ensino já apresentaram o checklist e estão prontas para iniciar as atividades.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Educação

Zema: “Aulas voltam de imediato, assim que tribunal se decidir”

Publicado

no dia

Imagem: Imprensa MG/ arquivo

Expectativa é que o TJMG confirme a volta das aulas, seguindo protocolos sanitários, na próxima quinta-feira, 10. Retorno deve contar com sistema hibrido, com aulas remotas e presenciais

O governador Romeu Zema (Novo) disse hoje em entrevista à Rádio Itatiaia que aguarda apenas uma decisão positiva do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) para que as aulas na rede estadual sejam retomadas de forma imediata.

As aulas estão suspensas no estado desde março do ano passado. Elas retornariam em outubro, mas acabaram barradas por decisão do TJMG, em atendimento a uma ação movida pelo Sind-UTE, sindicato que representa os professores da rede estadual.

Na última semana, a corte formou maioria para o retorno das aulas, desde que as escolas adotem medidas sanitárias definidas pelo governo do estado. A sessão, porém, foi suspensa por um pedido de vistas. A expectativa é que o julgamento seja retomado na quinta-feira, 10, quando deve ser confirmada a decisão do TJ pelo retorno.

“Volta às aulas é um anseio de muitos pais e de nosso governo, mas a questão agora está sob júdice. Vale lembrar que essa volta às aulas será opcional. Volta de imediato, assim que o tribunal se decidir”, declarou o político à Itatiaia.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Minas

Lote de AstraZeneca permitirá início da imunização de trabalhadores da educação

Publicado

no dia

Remessa chegou ontem à noite em Minas. Municípios começam a receber as doses nesta sexta, 04 | Foto: divulgação/ Governo de Minas

Remessa de doses da AstraZeneca chega à regional de Pouso Alegre amanhã. De acordo com o governo de Minas, doses serão utilizadas na continuidade da vacinação de grupos prioritários e início da imunização dos trabalhadores da educação básica

Uma remessa de 588,5 mil doses da AstraZeneca vai permitir a continuidade da vacinação de grupos prioritários e o início da imunização dos trabalhadores da educação básica em Minas Gerais. A informação é do governo do estado.

Em Pouso Alegre, a Prefeitura abriu cadastro para a vacinação dos profissionais da educação na terça-feira (01/06). A inscrição deve ser feita no site do município (saiba mais aqui), que vai imunizar este público por meio de agendamento.

As novas doses que chegaram ao estado são parte da 22ª remessa, que começou a chegar ontem, (2/6). O lote de imunizantes desembarcou à noite no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins. De lá, ele seguiu para a Central Estadual de Rede de Frio, da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), para que pudessem ser conferidas temperatura e condições de armazenamento.

A distribuição para os municípios terá início na sexta-feira (4/6), com entrega de doses a 18 Unidades Regionais de Saúde (URSs) por via terrestre. A previsão é a de que as URSs concluam o processo de retirada, na Central Estadual de Rede de Frio, na segunda-feira (7/6). Está previsto que a regional de Pouso Alegre retire a sua cota amanhã.

Vacinas Pfizer

Ainda como parte da 22ª remessa de vacinas contra a covid-19, está prevista a chegada, nesta quinta-feira (3/6), a partir de 13h30, de mais 62.010 doses do laboratório Pfizer, para dar sequência à estratégia vacinal dos mineiros.

Público-alvo

As 588.500 doses da AstraZeneca serão destinadas à continuidade da imunização dos grupos prioritários, como pessoas com comorbidades e deficiência permanente, e ao início da vacinação de trabalhadores da Educação do ensino básico.

Já as 62.010 doses da Pfizer serão destinadas aos trabalhadores do transporte aéreo, gestantes e mulheres que acabaram de dar à luz com algum acometimento na saúde, pessoas com deficiência permanente e com comorbidades.

 

Confira o quantitativo de cada remessa recebida pelo estado:

1ª remessa
577.480 doses da CoronaVac em 18/1/2021

2ª remessa
190.500 doses de AstraZeneca em 24/1/2021

3ª remessa
87.600 doses da CoronaVac em 25/1/2021

4ª remessa
315.600 doses da CoronaVac em 7/2/2021

5ª remessa
220.000 doses da AstraZeneca e 137.400 doses da CoronaVac em 23/2/2021

6ª remessa
285.200 doses da CoronaVac em 3/3/2021

7ª remessa
303.600 doses da CoronaVac em 9/3/2021

8ª remessa
509.800 doses de CoronaVac em 17/3/2021

9ª remessa
86.750 doses da AstraZeneca e 455.800 doses da CoronaVac em 20/3/2021

10ª remessa
116.600 doses de AstraZeneca e 359.000 doses de CoronaVac em 26/3/2021

11ª remessa
73.250 doses de AstraZeneca e 943.400 doses de CoronaVac em 1/4/2021

12ª remessa
257.750 da AstraZeneca e 220.400 da Coronavac, em 8/4/2021

13ª remessa
426.000 da AstraZeneca e 275.200 da CoronaVac, em 16/4/2021

14ª remessa
316.750 doses da AstraZeneca e 73.800 da CoronaVac, em 23/4/2021

15ª remessa
578.000 doses da AstraZeneca e 11.800 doses da Coronavac, em 29/4/2021

16ª remessa
30.400 doses da Coronavac, em 1/5/2021 e 676.250 doses da AstraZeneca, em 3/5/2021

17ª remessa
50.310 doses da Pfizer, em 3/5/2021

18ª remessa
396.500 doses da AstraZeneca, em 6/5/2021 e 100.200 doses da Coronavac, em 8/5/2021 e 112.320 doses da Pfizer, em 10/5/2021

19ª remessa
422.750 doses da AstraZeneca, em 13/5/2021, e 207.800 doses de Coronavac
101.600 doses da Coronavac, em 14/5/2021

20ª remessa
435.500 doses da AstraZeneca, 8.200 doses da Coronavac e 64.350 doses da Pfizer, em 18/5/2021

21ª remessa
561.750 doses da AstraZeneca e 60.840 doses da Pfizer, em 26/5/2021

22ª remessa
588.500 doses da AstraZeneca, em 2/6/2021
62.010 doses da Pfizer, em 3/6/2021

Total: 10.700.960 doses


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Mais lidas