® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Educação

Profissionais da educação de Pouso Alegre serão todos vacinados esta semana

Publicado

no dia

Leila Fonseca fala sobre antecipação da vacinação dos profissionais da educação

Antecipação da vacinação dos profissionais da educação se dá em meio ao baixo comparecimento dos estudantes às aulas presenciais. Com a medida, secretária de Educação espera que pais sintam “mais segurança para levar os filhos para a escola” 

A Prefeitura de Pouso Alegre informa nesta segunda-feira, 14, que vai vacinar todos os profissionais da educação do município contra a Covid-19 esta semana. A expectativa é que cerca de 4,5 mil pessoas do segmento sejam vacinadas com a 1ª dose até o próximo sábado, 19.

Para receber o imunizante contra a Covid, os profissionais precisam apresentar o comprovante de vínculo ativo com instituições de educação.

De acordo com a prefeitura, a vacinação será feita em escala, da seguinte forma:

  • Segunda e terça-feira: professores da educação infantil;
  • Quarta e quinta-feira: professores do ensino fundamental;
  • Sexta-feira: professores do ensino médio;
  • Sábado: professores do ensino superior.

De segunda a sexta-feira, as vacinas serão aplicadas das 13h às 18h, nos seguintes Postos de Saúde:

  • Posto Puericultura
  • UBS do Cidade Jardim
  • UBS do São João
  •  UBS do São Cristóvão
  • UBS do Pão de Açúcar
  • UBS do Colinas de Santa Bárbara.

No sábado a vacinação ocorre nos mesmos locais, das 8h as 16h.

Para vacinar é preciso levar a Carteira de Vacinação, documento com foto e documento que comprove vínculo trabalhista ativo.

Secretária espera que com vacinação, adesão de estudantes às aulas presenciais aumentem.

“Assim, vai acalmando a população e vai acalmando os nossos pais, e vão sentindo mais segurança para levar os filhos para a escola”, disse a secretária de Educação Leila Fonseca, em entrevista a uma emissora de TV no início da tarde de hoje.

Segundo a gestora, a decisão de antecipar a vacinação dos professores teria sido tomada na manhã desta segunda-feira, 14, em meio à baixa procura dos estudantes na retomada das aulas presenciais no município.

A estrutura preparada para a volta às aulas foi pensada para receber ao menos 30% dos cerca de 15 mil alunos em regime de revezamento, mas apenas 15% deles estariam comparecendo.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Educação

Professores anunciam greve, mas retorno das aulas na rede estadual é mantido

Publicado

no dia

Sindicato dos professores anunciou a greve de uma semana a partir da próxima segunda, data prevista para o retorno das aulas presenciais. Profissionais que aderirem ficarão à disposição em modo remoto. Estado diz que acompanha adesão à paralisação, mas que, por enquanto, retorno está mantido

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), representante dos professores da rede estadual, anunciou nesta quarta-feira, 7, que a categoria entrará em greve sanitária a partir da próxima segunda-feira, 12, data para a qual está prevista a volta das aulas presenciais no estado.

A decisão foi tomada de manhã, em plenária virtual do Conselho Geral do sindicato. “A Greve Sanitária acontecerá entre os dias 12 e 17 de julho, mas a categoria continuará disponível para a prestação do trabalho remoto e espera que, nesse momento da pandemia, essa modalidade de ensino e aprendizagem não seja impedida pelo governo de Minas. A greve se aplicará nos locais onde houver convocação para trabalho presencial”, informou o sindicato em nota.

Para a categoria, ao alterar os parâmetros dos protocolos para o retorno das aulas presenciais, permitindo as atividades em municípios que estão nas ondas amarelas e vermelhas, o governo de Minas não garante a segurança dos profissionais da educação. Para o Sind-UTE, o ritmo da vacinação ainda é lento e a ocupação hospitalar ainda está elevado nessas regiões.

De acordo com o governo de Minas, 1.123 escolas em 266 municípios do estado já podem retomar as atividades presenciais de forma híbrida, intercalando com o estudo remoto.

A Secretaria de Estado de Educação (SEE-MG) informou que está acompanhando a adesão à greve, mas que a retomada das aulas seguem como o planejado “com todo o cuidado e segurança, com ações de acolhimento dos profissionais nas unidades escolares”.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Educação

Governo de Minas libera aulas presenciais na rede estadual de Pouso Alegre

Publicado

no dia

Estado já havia sinalizado retorno às aulas em regiões que estavam na ‘onda vermelha’. Retorno ocorre no município e em praticamente todo o estado com a reclassificação do cenário epidemiológico de 11 macrorregiões. Atividades em sala de aula serão retomadas a partir de 12 de julho.

Como o R24 já havia adiantado, o governo de Minas autorizou nesta quinta-feira, 01, a volta das aulas presenciais em praticamente todas as regiões do estado, só ficou de fora Leste do Sul, que que teve mantida sua classificação no ‘Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável’.

Com isso, fica autorizado o retorno às aulas presenciais em Pouso Alegre, o que deve ocorrer a partir do dia 12 de julho. Professores e toda rede de apoio das escolas começam a retornar presencialmente para começarem o planejamento na próxima segunda-feira (5/7) e vão até sexta-feira (9/7).

11 macrorregiões foram reclassificadas para volta às aulas

Como o Leste do Sul, Pouso Alegre e todo o Sul de Minas também estavam classificados na ‘onda vermelha’ e no cenário desfavorável, mas deixara a classificação nesta quinta em decisão do Comitê Extraordinário Covid-19, que reclassificou 11 das 12 macrorregiões que estavam nesta situação, que estão, agora, apenas na ‘onda vermelha’, como já dito a exceção foi a macro Leste do Sul.

De acordo com o governo de Minas, a decisão foi tomada “após uma análise criteriosa dos dados relacionados à pandemia. Segundo informações apresentadas nesta quinta-feira (1/7), a incidência da covid-19 em Minas Gerais reduziu 22% nos últimos 14 dias e 9% na última semana. Já o número de solicitações de internações diminuiu 22,64%”, informou.

A secretária de Estado de Educação, que participou da reunião desta quinta-feira, 01, com o Comitê Covid-19, defendeu o retorno das atividades em sala de aula.

“Os dados que temos atualmente nos dão segurança para essa volta. Vamos intensificar ainda mais os cuidados levando em conta esse possível aumento de alunos nas salas. No sistema estadual, nas últimas duas semanas, desde que iniciamos uma volta gradual, os resultados são satisfatórios. Somente nos primeiros sete dias contabilizamos 81 unidades escolares e cinco mil estudantes. E foram poucos os incidentes relacionados à doença, mas todos acompanhados de perto e todo apoio foi dado”, garantiu.

Ensino híbrido

O retorno segue o formato de ensino híbrido, com parte das atividades remotas. Além disso, cabe às famílias a decisão de permanecerem com os filhos no ensino remoto ou voltarem ao presencial. Há ainda a possibilidade de cada município fazer a opção por medidas mais restritivas.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Educação

Aulas presenciais na rede estadual devem ser liberadas mesmo na ‘onda vermelha’

Publicado

no dia

Sul de Minas e outras quatro regiões não terão retomada das aulas por terem sido classificadas como Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável, mas medida deve valer para essas regiões tão logo elas deixem essa classificação

O governo de Minas deve liberar as aulas presenciais na rede estadual de ensino também nas regiões que se encontram na ‘onda vermelha’ do Minas Consciente. Antes, o retorno só havia sido autorizado nas regiões que já estavam na ‘onda amarela’ e ‘verde’ do plano.

De acordo com o governo de Minas, “a partir da análise técnica, o Comitê Extraordinário deve publicar um ato normativo recomendando e regulamentando as hipóteses de retorno em conformidade com os protocolos sanitários do Plano Minas Consciente”, nessas regiões.

A liberação só não deve valer para as regiões que estão na ‘onda vermelha’ e se enquadram na classificação de Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável, que é o caso do Sul de Minas, Centro-Sul, Leste do Sul, Nordeste e Oeste.

O secretário de Saúde, Fábio Baccheretti defendeu o retorno gradual das aulas presenciais. “Todo o processo de retomada das aulas presenciais em Minas Gerais está sendo feito de forma planejada, segura e gradual, respeitando os protocolos sanitários e os indicadores do plano Minas Consciente, que monitora os índices epidemiológicos no estado”.

Ao menos sete regiões deverão ter a retomada das aulas presenciais: Centro, Jequitinhonha, Leste, Noroeste, Norte, Triângulo do Norte e Triângulo do Sul. O Vale do Aço e o Sudeste já haviam retomado as atividades em sala de aula por estarem na ‘onda amarela’.

Dados que embasaram decisão do comitê

De acordo com o governo de Minas, “alguns indicadores fornecem subsídios ao Comitê Covid para a decisão de retomada. Comparada com outras faixas etárias, a de 0 a 18 anos é uma das menos atingidas por casos de covid-19 em Minas Gerais. Apenas 7,4% dos casos confirmados e 0,2% dos óbitos estão neste grupo. Ao longo da pandemia, apenas 2,7% das crianças e jovens necessitaram de internação e a letalidade é de 0,18%”.

Outros indicadores também foram considerados para subsidiar a recomendação do Coes. Segundo o Comitê Covid, houve redução de 13% nas solicitações gerais para internação nas últimas quatro semanas. Já a taxa de incidência da doença caiu 3% nos últimos 14 dias e 14% nos últimos sete dias.

Além disso, observa-se um avanço na cobertura vacinal entre os idosos, com diminuição de óbitos e internações na faixa etária maior de 60 anos. E também a continuidade da vacinação de professores.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais: Facebook | Youtube | Instagram Grupo de WhatsApp

Continuar lendo

Mais lidas