® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Educação

Pouso Alegre confirma retorno das aulas presenciais para a próxima segunda

Publicado

no dia

Estados como São Paulo também retomaram as aulas presenciais de forma gradativa. Medida tem dividido opiniões | Imagem: divulgação Governo de São Paulo

A prefeitura de Pouso Alegre confirmou nesta sexta-feira, 19, que as aulas presenciais na cidade retornam na próxima segunda-feira, 22. O município garante que a retomada das aulas será acompanhada de protocolo sanitário e que o ensino adotará a modalidade hibrida, com aulas presenciais e remotas.

A ideia é que as aulas presenciais ocorram de forma escalonada e regime de revezamento, garantindo que estejam presentes nas escolas, no máximo 30% dos alunos.

De acordo com a prefeitura, a metodologia segue um plano de trabalho específico, elaborado pela Secretaria Municipal de Educação. O município disponibilizou um link onde reúne todas as informações acerca do retorno às aulas presenciais.

Pais e responsáveis assinaram termo de responsabilidade para permitir ou não o retorno dos filhos às aulas presenciais

Ao longo das últimas semanas e dias, pais e responsáveis assinaram um termo de responsabilidade nas escolas municipais, no qual optavam pelo retorno ou não dos filhos às aulas presenciais e declaravam ter ciência dos riscos da pandemia.

De acordo com a administração, o documento já era habitual em outros anos. Em 2021, porém, boa parte de seu texto faz referência à pandemia.  A começar por seu primeiro parágrafo.

Nele, pai ou responsável pelo aluno declara estar ciente da gravidade da crise de saúde. Na sequência, o responsável ainda deve reconhecer que o retorno às aulas envolve o “agravamento de riscos” da pandemia.

Confira a íntegra do termo de compromisso:

 

Ensino hibrido

A secretária explicou que o município deve adotar o que classificou como ‘ensino hibrido’. “Nós teremos as aulas presenciais, as aulas remotas; temos a escola virtual (…) e teremos as atividades impressas”, pontuou. Como os pais e responsáveis podem optar pelo ensino remoto ou presencial, a ideia de aplicar diversas modalidades é atingir até 100% dos alunos, explicou a chefe da pasta.

 

Aulas presenciais em escala

Quanto ao retorno às aulas presencias, a secretária explicou que ela se dará de modo escalonado. No dia 22, retornam apenas os alunos do 9º ano, pela manhã, e os alunos do 5º ano, no período da tarde. No dia 23, esses alunos ficam em casa e os alunos do 8º ano voltam pela manhã e os do 4º ano à tarde. O esquema se repete de modo contínuo ao longo da semana.

De acordo com a secretária, a educação infantil, CMEJA e educação especial, seguindo a mesma lógica escalonada, retornaria na semana seguinte e, por último, as atividades nas creches, sempre de modo escalonado.

Comentários

Educação

Exclusivo: Prefeitura questiona TJMG se suspensão das aulas vale para rede particular

Publicado

no dia

Argumento da Prefeitura é utilizado por escola particular para manter as aulas presenciais mesmo após decisão judicial. Neste sábado, uma carreata organizada por educadores e professores protestaram contra a suspensão das aulas

A Prefeitura de Pouso Alegre entrou com embargos de declaração no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) questionando se a suspensão das aulas presenciais também vale para a rede privada de ensino.

O embargo de declaração, que é um artifício jurídico utilizado por uma das partes a fim de esclarecer pontos de decisões judiciais, é assinado pelo procurador Geral do Município, Demétrius Amaral Beltrão.

Na sexta-feira, 05, o TJMG atendeu pedido de liminar do Sipromag, sindicato que representa os profissionais da rede municipal de educação de Pouso Alegre, e suspendeu as aulas presenciais no município. A decisão do desembargador Alberto Vilas Boas, relator do caso, suspendeu os efeitos do Decreto 5.233 de 2021, que autorizou a retomada das aulas presenciais nas redes pública e privada.

Mas, para a prefeitura, a decisão vai além do que foi solicitado pelo sindicato, gerando dúvidas quanto ao seu alcance: “(…) da forma como redigido, gera dúvida quanto à sua abrangência, uma vez que não explicita se a tutela recursal concedida está circunscrita aos limites do pedido, isto é, à rede pública municipal de ensino, tendo em vista a representatividade do sindicato postulante, ou se tem efeito geral, alcançando também a rede privada, a rede estadual e de quais níveis de ensino (infantil, fundamental, médio e superior)”, aponta o procurador.

De fato, o Sipromag pediu a suspensão das aulas presenciais na rede municipal, categoria a qual representa. Mas, na decisão do desembargador, além de suspender o decreto que autorizou o retorno das aulas presenciais em todo o município, Alberto Vilas Boas cita em mais de uma oportunidade a rede privada:

 

> Confira a íntegra do embargo declaratório

> Confira a íntegra da decisão do TJMG

 

Ainda assim, o argumento levantado pelo procurador geral do município está sendo utilizado por ao menos uma escola particular para manter as aulas presenciais. É o caso do colégio Anglo Pouso Alegre, uma das instituições mantidas pela Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí (FUVS).

Em um comunicado direcionado aos pais, o colégio informa: “como existe dúvida sobre a aplicabilidade ou não da referida decisão ao ensino privado, as aulas presenciais ficam mantidas até o esclarecimento da questão”.

A postura, no entanto, não é unânime entre as instituições de ensino particulares. O Colégio São José, por exemplo, anunciou a suspensão das aulas presenciais. O comunicado oficial do colégio, feito em vídeo, não faz referência à decisão do TJMG, mas ao agravamento da pandemia na cidade.

A suspensão no colégio vale por 15 dias, a partir deste sábado, 06, com previsão de retomada no dia 22. Durante o período, todas as atividades de ensino serão remotas.

Protesto

Na manhã deste sábado, 06, pais e educadores organizaram uma carreata para protestar contra a decisão do TJMG que suspendeu as aulas presenciais.

A carreata se concentrou em frente ao Fórum e partiu para o centro da cidade. Pais e educadores presentes no ato argumentaram que as escolas se prepararam para a vota às aulas e cumpriam com rigor os protocolos sanitários.

Além disso, ainda segundo o movimento, não haveria lógica em fechar escolas e manter bares e outros estabelecimentos abertos.

Continuar lendo

Educação

Pais e educadores fazem carreata em protesto contra suspensão das aulas presenciais

Publicado

no dia

Carreata partiu do Fórum e seguiu até o centro da cidade | Imagem: reprodução

Carreata partiu do Fórum e seguiu até o centro da cidade. Ontem, 05, atendendo a um recurso do Sipromag, o TJMG suspendeu as aulas presenciais em Pouso Alegre por conta do agravamento da pandemia no município

Em meio ao agravamento da pandemia em Pouso Alegre, as tensões sociais começam a emergir. Na manhã deste sábado, 06, pais e educadores organizaram uma carreata para protestar contra a decisão do TJMG que suspendeu as aulas presenciais.

A carreata se concentrou em frente ao Fórum e partiu para o centro da cidade. Pais e educadores presentes no ato argumentaram que as escolas se prepararam para a vota às aulas e cumpriam com rigor os protocolos sanitários. Além disso, ainda segundo o movimento, não haveria lógica em fechar escolas e manter bares e outros estabelecimentos abertos.

Desembargador do TJMG suspende aulas presenciais

Nesta sexta-feira, 05, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) atendeu o pedido do Sipromag, o sindicato que representa os profissionais da educação em Pouso Alegre, e concedeu liminar suspendendo as aulas presenciais em Pouso Alegre.

O pedido do Sipromag havia sido negado pela primeira instância. A decisão no TJMG, que reverteu o entendimento, é monocrática, tratando-se de uma antecipação de tutela do desembargador Alberto Vilas Boas, relator do caso. O mérito do recurso ainda será analisado pelo colegiado da corte.

A medida afeta tanto a rede pública quanto a privada, já que Vilas Boas suspendeu os efeitos do Decreto Municipal 5.233/2021, que autorizava a retomada gradual das aulas presenciais tanto na rede municipal quanto na privada.

Outro lado

A secretária municipal de Educação, Leila Fonseca, lamentou a decisão judicial que suspendeu as aulas presenciais em Pouso Alegre, mas confirmou o cumprimento da medida a partir da próxima segunda-feira, 08, quando as aulas voltam a ser 100% remotas.

“Estou muito triste como representante da Educação de Pouso Alegre, porque tudo foi feito dentro de muita segurança. Somos responsáveis. Não estamos brincando com a saúde e a vida de ninguém. Eu sou avó, eu sou mãe, eu sei do compromisso que temos que ter com as pessoas”, declarou a secretária em um vídeo distribuído à imprensa e publicado nas redes sociais da prefeitura.

Continuar lendo

Educação

Secretária lamenta decisão judicial e anuncia suspensão das aulas a partir de segunda

Publicado

no dia

A secretária municipal de Educação, Leila Fonseca, lamentou a decisão judicial que suspendeu as aulas presenciais em Pouso Alegre, mas confirmou o cumprimento da medida a partir da próxima segunda-feira, 08, quando as aulas voltam a ser 100% remotas.

“Estou muito triste como representante da Educação de Pouso Alegre, porque tudo foi feito dentro de muita segurança. Somos responsáveis. Não estamos brincando com a saúde e a vida de ninguém. Eu sou avó, eu sou mãe, eu sei do compromisso que temos que ter com as pessoas”, declarou a secretária em um vídeo distribuído à imprensa e publicado nas redes sociais da prefeitura.

Na gravação, a fala da secretária é intercalada com imagens do retorno às aulas, que ocorreu no dia 22 de fevereiro. O vídeo ainda conta com trilha sonora que tenta dar um tom emotivo ao pronunciamento. Na avaliação da secretária, a sociedade, pais e alunos “estão clamando pela volta às aulas”. Ela também ressalta que as perdas de aprendizado da pandemia não poderão ser recuperadas.

“Essas perdas vão ficar para trás, engavetadas. E é por isso que hoje nós estamos sofrendo muito (…) lamentavelmente, nós fomos interrompidos”, conclui.

Continuar lendo

Mais lidas