® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Economia

Tomate, batata e carne deixam cesta básica 6% mais cara em Pouso Alegre

Publicado

no dia

Aumento é quase 20 vezes superior à inflação oficial (IPCA) registrada em abril, que foi de 0,31%. Trabalhador que ganha um salário mínimo precisa trabalhar mais de 100 horas em um mês apenas para se alimentar no município

A cesta básica está ainda mais cara em Pouso Alegre. Na comparação entre abril e maio, o aumento foi de 5,98%. O levantamento, realizado pelo Departamento de Pesquisas da Unis, é o terceiro da série e considera os preços praticados para 13 produtos essenciais, conforme metodologia do Dieese.

Para se ter uma ideia de como os preços dos alimentos superam de longe a inflação oficial, que é aquela divulgada pelo governo federal e tomada de referência pelo mercado, a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,31% em abril. Ou seja, a inflação da cesta básica em Pouso Alegre entre os meses de abril e maio é quase 20 vezes superior à inflação oficial medida no país ao longo do mês de abril.

IPCA em abril de 2021 0,31%
INPC em abril de 2021 0,38%
Inflação da cesta básica em Pouso Alegre abril/maio de 2021 5,98%

Em maio, três produtos da cesta essencial puxaram a alta em Pouso Alegre: o tomate, que teve aumento de 25,75%, a batata, 13,77% mais cara, e a carne bovina, com acréscimo de 9,11%. Por outro lado, o arroz (-4,11%), o café em pó (-3,67%) e o feijão carioquinha (-2,35%) foram os produtos que registraram a maior queda de preços.

No relatório assinado pelos professores Mailson Alan de Godoi e Pedro dos Santos Portugal Junior, o principal motivador da alta de preços é “o final das safras dos produtos hortifrutigranjeiros”, além da demanda externa.

Para os professores, o quadro deve se manter no curto prazo e seguir “influenciando o comportamento futuro dos preços no curto prazo”.

Cesta básica custa R$ 527,93 por pessoa adulta

Para alimentar uma única pessoa adulta com os produtos da cesta básica ao longo de um mês, são necessários R$ 527,93, ou mais da metade de um salário mínimo. Considerando um trabalhador remunerado com essa faixa salarial, ele precisa trabalhar 105 horas e 35 minutos em um mês apenas para se alimentar.

Considere uma família de quatro pessoas. Ela precisaria de R$ 2.111,72 apenas para comprar os alimentos básicos para manter o lar ao longo de um mês.

O valor da cesta básica em Pouso Alegre é 8,2% superior ao apurado em Varginha, a outra cidade-polo da região em que a Unis realiza o levantamento. Por lá, os produtos da cesta básica podem ser comprados por R$ 484,44.

Produtos da cesta básica que tiveram alta em Pouso Alegre no mês de maio:

Produtos  Média da alta dos preços
Tomate  25,75%
Batata  13,77%
Carne bovina  9,11%
Pão francês  1,43%
Açúcar refinado  1,05%
Banana  0,88%
Óleo de soja  0,24%

 

Produtos da cesta básica que tiveram queda de preços em Pouso Alegre no mês de maio:

Produtos  Média da queda dos preços
Arroz  -4,11%
Café em pó  -3,67%
Feijão carioquinha  -2,35%
Farinha de trigo  -1,66%
Leite integral  -1,59%
Manteiga  -0,27%

Publicidade
Comentários

Economia

Multinacional chinesa anuncia investimento de R$ 90 milhões e 300 empregos para Pouso Alegre

Publicado

no dia

YOFC, empresa que produz fibra óptica, anunciou o investimento na manhã desta terça-feira, na Prefeitura de Pouso Alegre. Planta fabril será instalada no distrito industrial e começa a operar no próximo ano

Pouso Alegre é o destino de mais uma multinacional chinesa. A YOFC, fabricante de fibra óptica, cabos e soluções integradas, vai instalar uma planta fabril no distrito industrial da cidade. O investimento inicial será de R$ 75 milhões, com geração de 120 empregos.

A empresa começa a operar já em 2023, quando espera faturar R$ 300 milhões. Ao final do plano de investimentos, entre os anos de 2025 e 2026, o aporte total será de cerca de R$ 90 milhões e 300 empregos diretor terão sido gerados.

O anúncio ocorreu na manhã desta terça-feira, 30, em uma coletiva de imprensa, na antessala do gabinete do prefeito Rafael Simões (DEM). O político ressaltou o trabalho estratégico do município para atrair empresas capazes de agregar valor à cidade, com contratação de mão de obra qualificada e salários acima da média.

“É todo um conjunto agregado que vem do esforço da nossa secretaria de Desenvolvimento Econômico, do nosso Planejamento, comigo, trabalhando essas empresas que mostram interesse de vir para Pouso Alegre”, aponta o político.

Para se instalar em Pouso Alegre a YOFC vai contar com isenção de ISS sobre a construção de sua planta, IPTU e isenção do governo estadual.

Estrutura educacional, saúde e segurança contaram a favor de Pouso Alegre

O CEO da YOFC, Reinaldo Jeronymo, apontou a infraestrutura, localização geográfica e os serviços de educação e saúde como determinantes na escolha da empresa por Pouso Alegre. “Nós estávamos procurando alguma coisa em que a parte de educação fosse forte, tanto a parte básica, que é para os funcionários, mas também como universidades, etc, que nós vamos precisar… a parte de saúde, para vincular as pessoas na cidade, a parte de infraestrutura, logística. E me chamou a atenção que Pouso Alegre tinha tudo isso daí”, disse o administrador durante a coletiva.

Planta da YOFC em Pouso Alegre mira na América Latina

Assim como a XCMG, a YOFC segue o receituário chinês para expansão na América Latina. A partir de Pouso Alegre, além de se consolidar no mercado nacional brasileiro, a empresa espera ter um ponto estratégico para acessar o mercado latino.

A Yangtze Optcal and Cable Joint Stock Company (YOFC) está cotada nas bolsas de Hong Kong e Shangai e é fornecedora líder global de pré-formas de fibra óptica, fibras e cabos ópticos, mas produz outros itens de tecnologia. A companhia está presente em mais de 70 países.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Economia

Comércio faz mutirão para consumidores ‘limparem o nome’ em Pouso Alegre

Publicado

no dia

Imagem ilustrativa | Divulgação/ Acipa

Começou nesta segunda, 29, em Pouso Alegre mais um mutirão do comércio local para ajudar os consumidores a renegociar dívidas, limpar o nome e voltar a ter crédito na praça.

A campanha “Acertando as Contas” é fruto de uma parceria da Associação do Comércio e Indústria, a Acipa, com a Boa Vista SCPC.

De hoje até 3 de dezembro, das 8h às 18h, consumidores podem se dirigir à sede da Acipa, no centro da cidade, para consultar, gratuitamente, se há dividas em seu CPF no cadastro da SCPC. No passo seguinte, a associação encaminha o consumidor “para a renegociação diretamente no estabelecimento do credor participante, munido de um cupom que deverá ser apresentado para obter condições especiais a fim de quitar as dívidas”, explica o informe da Acipa.

Quarto ano da campanha

“Pelo quarto ano, a associação participa da ação que sempre tem resultados positivos e que beneficia consumidores e empresas”, observa o presidente da Acipa, Ibrahim Elias Kallás.

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Economia

Acipa estima aumento de mais de 12% nas vendas da Black Friday em Pouso Alegre

Publicado

no dia

Black Friday de 2018 em Pouso Alegre, quando pandemia ainda era coisa de cinema de ficção científica | Imagem: arquivo/R24

A próxima sexta-feira, 26, será dia de queima de estoque no comércio local. A Black Friday 2021 chega cercada de expectativas num período em que o Brasil tenta retomar sua atividade econômica, deixando para trás a fase mais aguda da pandemia. Em Pouso Alegre, a Associação do Comércio e Indústria, a Acipa, acredita que as vendas possam avançar até 12,4% na comparação com 2020.

A projeção se baseia em uma pesquisa feita junto a comerciantes locais, que estimaram o crescimento de suas vendas na Black Friday.

O presidente da Acipa, Ibrahim Elias Kallás avalia que esta é uma grande oportunidade de atrair consumidores, renovar o estoque e expor produtos. “Espera-se um desempenho positivo para a Black Friday deste ano, diante da maior flexibilização das atividades econômicas e pessoas mais dispostas a comprar e fazer bons negócios. Em Pouso Alegre, as empresas já planejam as melhores ofertas e descontos nos serviços e produtos”.

Quase um terço dos lojistas planejaram ações especiais para a Black Friday

A Black Friday foi originalmente criada nos EUA, mas pouco a pouco, entra para o calendário dos lojistas brasileiros. Levantamento da Fercomércio-MG, aponta que 29,9% das lojas de varejo de Minas programaram ações especiais para a data.

As principais campanhas para o período ocorrerão nos segmentos de móveis e eletrodomésticos (81,0%); equipamentos e materiais para escritório, informática e de comunicação (75,0%); tecidos, vestuário e calçados (67,0%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (61,9%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (59,5%).

O economista-chefe da Fecomércio MG, Guilherme Almeida, pontua que a Black Friday abriu novas possibilidades de negócios para o comércio varejista, em especial nos canais digitais. “O período movimenta uma série de atividades e proporciona a integração dos ambientes físicos e on-line. Não à toa, neste ano, 11,2% dos empresários pretendem realizar vendas on-line para a data, o que requer atenção especial aos canais de atendimento”, explica.

 

Com informações da Acipa e Fercomércio-MG

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Mais lidas