ACG confirma criação de mais 300 vagas e assina plano de investimentos na Prefeitura

Previous
Next
Previous
Next

Economia

ACG confirma criação de mais 300 vagas e assina plano de investimentos na Prefeitura

Publicado

no dia

Assinatura do plano de investimentos da ACG na Prefeitura | Imagem: Ascom/PMPA

A farmacêutica indiana ACG, instalada em Pouso Alegre (MG) desde 2019, confirmou os planos de expandir suas operações no município e dobrar o número de funcionários. A afirmativa foi feita na tarde desta terça-feira, 19, em encontro entre o CEO da empresa no Brasil, Shirikant Sheth, e o prefeito Coronel Dimas (PSDB).

Na reunião que ocorreu na antessala do gabinete do Executivo, o CEO assinou um plano de investimentos na cidade, em que reiterou o que o grupo já havia dito para representantes do governo de Minas, que visitaram o país indiano em março: aumentar a capacidade produtiva da planta local e dobrar o número de trabalhadores, o que resultaria em 300 novas vagas.

No informe enviado pela assessoria de comunicação da prefeitura para a imprensa é destacada a seguinte fala do prefeito: “Nós sempre unimos forças e estabelecemos parcerias para ampliar as oportunidades de emprego para população. A ACG é uma grande parceira que atua em Pouso Alegre desde 2019, no bairro Limeira, e o desejo de ampliação é motivo de grande comemoração. É o significado de trabalho bem feito e de mais empregos”.

Cronologia

A planta da ACG em Pouso Alegre

Ao menos parte da geração de novas vagas já estava prevista no plano de operação da ACG quando ela iniciou sua produção em Pouso Alegre, em janeiro de 2019. À época, a previsão era que, em sua primeira fase de operação a empresa geraria até 300 vagas. Outras 200 vagas seriam abertas em uma segunda etapa.

A ACG Worldwide é a segunda maior fabricante mundial de cápsulas rígidas para medicamentos. A planta instalada em Pouso Alegre recebeu investimentos de R$ 350 milhões para produção de cápsulas de gelatina dura (vazias) para fornecimento ao mercado farmacêutico e de suplementos alimentares.

A unidade fabril, de 15 mil metros quadrados, é considerada a mais moderna do segmento na América Latina e ajudará a companhia a se consolidar no mercado continental, como informou recentemente o presidente mundial do grupo, Ajit Singh.

A empresa já atuava em Pouso Alegre desde 2013, quando estabeleceu no município uma distribuidora de insumos farmacêuticos. Em todo o globo, o grupo atua nos ramos farmacêuticos e alimentício, fabricando equipamentos, filmes plásticos para embalagens e cápsulas vazias para medicamentos. Presente em mais de 100 países, possui 13 empresas com filiais na China, Europa, Indonésia e Estados Unidos.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Economia

Pouso Alegre segue liderando a produção de morango em Minas Gerais

Publicado

no dia

Imagem: ilustração/Emater

O balanço do agronegócio de Minas Gerais em 2023, divulgado no final de abril pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), mostra que Pouso Alegre continua a ser a terra do morango. A cidade lidera a produção da cultura no estado, que produziu 116,6 mil toneladas de morango em 2022, a maior safra do Brasil.

> Siga o R24 no Instagram
> Acesse o canal do R24 no WhatsApp
> Acesse a Comunidade de WhatsApp do R24

Mas não foi só na cultura de morango que a cidade se destacou. O município também aparece entre os maiores produtores do estado nas culturas de mandioca (3º colocado), e na produção de ovos de codorna (2ª colocação).

Terra do morango

Dados da Emater-MG indicam que o Sul de Minas responde por cerca de 90% da produção estadual de morangos, e a região de Pouso Alegre, que abrange 2.681 hectares, é responsável por 87,5% da safra mineira.

Com uma presença tão forte na cultura, a região de Pouso Alegre tem sido fortemente beneficiada com a alta dos preços do morango, que crescem proporcionalmente à alta da demanda interna e externa.

Em 2023, houve uma forte elevação nos preços do morango, segundo dados da Ceasa Minas. A média anual obteve crescimento de 29% em relação à média de preços praticada em 2022.

O ponto negativo é que parte desta alta se deu por conta do aumento dos custos com mão de obra, insumos e mudas, o que motivou alguns produtores a reduzirem a área destinada à cultura, reduzindo a oferta.

Ainda assim, os produtores mineiros seguem lucrando com a cultura e têm ampliado sua exportação. Em 2023, o incremento foi de 196%. Com as movimentações nos mercados interno e externo, a cultura atingiu a cifra de 949,4 milhões em 2022.

Quer receber notícias de Pouso Alegre e região e ser informado sobre as vagas de emprego diretamente no seu WhatsApp? Acesse o canal do R24 no WhatsApp


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Canal do WhatsApp| Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Continuar lendo

Economia

Cemig investe R$ 200 milhões para quase dobrar fornecimento de energia em PA

Publicado

no dia

Imagem: divulgação/Ascom/PMPA

Pouso Alegre terá quase que dobrada sua capacidade de fornecimento de energia até o final deste ano. A movimento é resultado de um investimento de R$ 200 milhões feito pela Cemig para a construção de mais duas subestações de energia com capacidade de 50 MVA (megavolt-ampère).

> Siga o R24 no Instagram
> Acesse o canal do R24 no WhatsApp
> Acesse a Comunidade de WhatsApp do R24

A primeira delas, localizada nas proximidades da Avenida Dique 2, será entregue no mês de setembro. A segunda, que fica entre os bairros Limeira e Algodão, deve estar pronta para uso no final do ano.

Trata-se de um salto energético inimaginável há pouco tempo na cidade, quando empresas faziam fila para terem suas demandas por energia atendidas pela Cemig.

Para se ter uma ideia, atualmente, o município conta com duas subestações de energia, uma no bairro Fátima e outra nas proximidades da XCMG. A primeira possui capacidade de 50 MVA e a segunda de 75 MVA. As duas novas unidades, portanto, quase que dobram a capacidade de oferta de energia no município, e devem, não apenas atender a demanda reprimida, como também projetar oferta para a demanda futura.

Subestação da Dique 2 deve ser entregue entre setembro e outubro | Foto: Ascom/PMPA

Prefeito visita obras das novas subestações

O prefeito Cel. Dimas (Republicanos) visitou as obras das novas subestações, acompanhado de gestores e técnicos da Cemig. Confira abaixo o vídeo divulgado pela Prefeitura:

 

Expansão urbana e industrial pressionam demanda por energia na cidade

A dificuldade da Cemig em atender novas demandas por energia é uma realidade em todo estado, mas se agrava em Pouso Alegre, cidade em acelerada expansão urbana e industrial. O problema da companhia de capital misto (parte estatal e parte privada) é semelhante ao de sua ‘prima’ Copasa: baixo investimento em infraestrutura e ampliação da oferta.

Nos últimos anos, porém, pressionada pela demanda, a Cemig voltou a fazer investimentos mais robustos e o novo posicionamento acaba por atender a demanda reprimida em Pouso Alegre.

Não por acaso, as duas novas subestações estão em locais estratégicos para atender as demandas urbanas e industrial. A expansão urbana, por exemplo, está no foco da subestação da Dique 2, localizada exatamente no vetor de crescimento da cidade, na região sul.

Enquanto que a subestação localizada no bairro Algodão está direcionada, principalmente, para suprir a demanda industrial e dos produtores rurais, embora não apenas.

Quer receber notícias de Pouso Alegre e região e ser informado sobre as vagas de emprego diretamente no seu WhatsApp? Acesse o canal do R24 no WhatsApp


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Canal do WhatsApp| Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Continuar lendo

Economia

Após forte alta em abril, preço dos alimentos tem queda de 9% em Pouso Alegre

Publicado

no dia

Imagem: arquivo/R24

Quem frequenta o supermercado sentiu o aumento no preço dos alimentos ao longo dos primeiros meses do ano. Mas o mês de maio chegou para trazer um refresco. No período, o preço dos alimentos da cesta básica nos supermercados de Pouso Alegre registrou uma queda de 9,29% – confira a variação de preços por item ao final do texto.

> Siga o R24 no Instagram
> Acesse o canal do R24 no WhatsApp
> Acesse a Comunidade de WhatsApp do R24

Os dados são do Índice da Cesta Básica medido mensalmente no município pela Faculdade Unis. Nove dos 13 produtos pesquisados registraram queda, um manteve o mesmo preço e três registraram alta.

Segundo o estudo, as maiores quedas se deram com produtos como o tomate (-36,36%), a banana (-22,22%) e o feijão carioquinha (-6,40%). Em contrapartida, os maiores aumentos foram registrados para o óleo de soja (+3,17%), o arroz (+1,92%) e o café em pó (+1,60%).

No acumulado dos últimos 12 meses, o preço da cesta básica de alimentos – para alimentar uma pessoa adulta – em Pouso Alegre registra queda de 1,17%, chegando ao valor de R$ 648 – no mês passado o valor era de R$ 714,37.

O montante corresponde a 49,61% do salário mínimo, o que significa dizer que o trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa dedicar 100 horas e 58 minutos por mês para adquirir essa cesta.

Confira a variação de preço dos alimentos no mês de maio em Pouso Alegre:

PRODUTO VARIAÇÃO
Óleo de soja +3,17%
Arroz +1,92%
Café em pó +1,60%
Tomate -36,36%
Banana -22,22%
Feijão carioquinha -6,40%
Carne bovina -3,08%
Batata -1,92%
Açúcar refinado -1,47%
Leite integral -0,67%
Manteiga -0,23%
Farinha de trigo -0,14%

Como é feito o levantamento de preços

Conforme a Unis, a coleta dos dados é realizada sempre na primeira semana do mês, consistindo no levantamento de preços dos 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados de Pouso Alegre, tendo por base uma metodologia adaptada do DIEESE.

Quer receber notícias de Pouso Alegre e região e ser informado sobre as vagas de emprego diretamente no seu WhatsApp? Acesse o canal do R24 no WhatsApp


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Canal do WhatsApp| Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram | Twitter

Continuar lendo

Mais lidas