® 2021 Rede Moinho 24 • Notícias de Pouso Alegre e região •

Cotidiano

É falso que carnaval e Bloco do Urso foram cancelados em Santa Rita do Sapucaí

Publicado

no dia

Imagem: divulgação/Bloco do Urso

É falsa a informação que circula nas redes sociais afirmando que o carnaval 2022 em Santa Rita do Sapucaí e, por conseguinte, o evento do Bloco do Urso foram cancelados.

Um áudio atribuído a um vereador acompanhado das frases ‘Carnaval Cancelado’ e ‘Bloco do Urso’ dão a entender que a festa foi cancelada na cidade. No áudio, um homem que diz ser vereador afirma que o prefeito ouviu seus apelos e emitiria um decreto, cancelando o festa. Viral, as mensagens foram marcadas pelo WhatsApp com o selo ‘encaminhada com frequência’.

Por meio de sua assessoria de comunicação, a Prefeitura de Santa Rita do Sapucaí afirmou ao R24 que está acompanhando a evolução da pandemia e se cercando de especialistas para tomar uma decisão caso julgue necessário, mas que ainda não está previsto decreto de proibição para a festa.

> Após boatos de cancelamento, Prefeitura de Santa Rita do Sapucaí cancela oficialmente o réveillon e carnaval

Em suas redes sociais, os organizadores do Bloco do Urso, uma das festas de carnaval mais tradicionais do Sul de Minas, seguem com a divulgação para o evento de 2022. As vendas do primeiro lote de ingressos começam nesta quarta-feira, 1º.

Entre as principais atrações do bloco para o próximo ano estão Cláudia Leite, Wesley Safadão, Maiara e Maraísa, Zé Neto e Cristiano, Alok, entre outros.

Ao menos 36 cidades do Sul de Minas já cancelaram as festas de réveillon ou Carnaval

Subiu para 36 o número de cidades que anunciaram o cancelamento das festas de réveillon e Carnaval por temor de uma nova onda da Covid-19. Nos últimos dias, passaram a integrar o grupo as cidades de Extrema, Itamonte, Itanhandu e Passa Quatro.

Confira a lista de outras 32 cidades da região que já anunciaram o cancelamento:

Cidade
Arceburgo
Areado
Bandeira do Sul
Bom Jesus da Penha
Borda da Mata
Botelhos
Brazópolis
Campestre
Cabo Verde
Cachoeira de Minas
Cambuí
Conceição da Aparecida
Conceição dos Ouros
Córrego do Bom Jesus
Cristais
Guaranésia
Guaxupé
Itamogi
Itapeva
Jacuí
Jacutinga
Juruaia
Gonçalves
Monte Belo
Monte Santo de Minas
Muzambinho
Nova Resende
Paraisópolis
Poços de Caldas
São Pedro da União
Sapucaí-mirim
Varginha

 


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Publicidade

Cotidiano

Erosão abre cratera e interdita BR-459, em Senador José Bento. PRF indica desvio

Publicado

no dia

Homens trabalham para reparar trecho onde cratera se abriu na BR-459 | Foto: PRF

Uma erosão  abriu uma cratera na pista e interditou os dois sentidos da BR-459 no quilômetro 74,9, entre Senador José Bento e Congonhal. A previsão inicial da Polícia Rodoviária Federal (PRF) é que a interdição dure pelo menos 24 horas.

Como alternativa, a PRF pede que os motoristas façam um desvio pelo município de Senador José Bento. O desvio para quem precisar passar pelo trecho é feito em dois pontos: no quilômetro 69,2, acessando o trevo do município de Senador José Bento, e no quilômetro 76,7, ao lado de um ponto de ônibus.

A rota alternativa segue por um trecho de 15,5 quilômetros, por uma estrada vicinal do bairro Água Parada.

Erosão abre cratera na BR-459, confirmando alerta que vinha sendo feito por moradores

A erosão que impediu o tráfego no trecho da BR-459 abriu uma grande cratera na pista. As autoridades ainda não reportaram os detalhes técnicos dos danos causados às pistas, mas confirmaram o perigo de desabamento no trecho, o que já vinha sendo apontado por moradores da região desde o agravamento dos fortes temporais do início de janeiro.

Cratera interdita a rodovia desde as 9h30 desta sexta | Foto: PRF


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Cotidiano

Após morte trágica em Pouso Alegre, mulher doa órgãos e ajuda a salvar vidas

Publicado

no dia

Romilda Raimundo Pereira em foto do arquivo familiar | Imagem: reprodução

Romilda Raimundo Pereira, de 58 anos, morreu de forma trágica no último domingo. Ela foi atropelada por uma charrete quando atravessava a Avenida Levino Ribeiro do Couto, próximo ao terminal rodoviário de Pouso Alegre. Ela até chegou a tentar se levantar, mas a pancada na cabeça fora grave.

Ela acabou socorrida por um médico e um técnico de enfermagem que passavam pelo local, que acionaram o Samu. No hospital, seu quadro se agravou. A morte encefálica foi confirmada na terça-feira, 18.

Dois meses antes de ser atropelada, Romilda fez uma nova carteira de identidade. No documento, retirou a citação ‘não doadora de órgãos’. Sua decisão, reafirmada pela família após sua morte, ajudou a mudar a vida de várias pessoas.

Nesta quinta-feira, 20, no Hospital das Clínicas Samuel Libânio, foi realizada a cirurgia para retirada dos órgãos: figado, rins e córneas, que seguiram de avião para Montes Claros, Itajubá, Passos e Belo Horizonte.

Inquérito vai apurar atropelamento

A família de Romilda espera esclarecer as circunstâncias do atropelamento. Casada e mãe de três filhos, ela tinha quatro netos e aguardava a chegada do quinto.

Um inquérito será instaurado pela Polícia Civil para apurar o caso. Testemunhas teriam afirmado que na charrete que atingiu Romilda seguiam duas pessoas. O condutor teria permanecido no local para prestar assistência até a chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu.

O corpo de Romilda será sepultado em Borda da Mata, sua cidade natal.


Não perca nada. Siga o R24 nas redes sociais:
Facebook | Youtube | Instagram | Grupo de WhatsApp | Telegram

Continuar lendo

Cotidiano

Ex-padre é indiciado por violência sexual contra três monges em Monte Sião

Publicado

no dia

A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu o inquérito que investigava o ex-padre Ernani Maia dos Reis e o indiciou por cometer violência sexual mediante fraude contra três monges em Monte Sião, no Sul de Minas. A informação foi publicada pelo Portal Uol e confirmada pelo R24.

Os crimes teriam ocorrido entre os anos de 2011 e 2018, quando o então padre comandava o mosteiro Santíssima Trindade, de Monte Sião, que integra a Arquidiocese de Pouso Alegre. Reis nega ter cometido os crimes.

As investigações começaram em outubro do ano passado a pedido do Ministério Público, depois que uma série de reportagens do Portal Uol revelou o caso com relatos de diversas testemunhas. Além de desencadear o inquérito policial, as reportagens levaram o Papa Francisco a desligar oficialmente Ernani da Igreja Católica. O anúncio foi feito pela Santa Sé em 1º de outubro de 2021.

Ex-padre negou acusações em depoimento

As investigações contra o ex-padre foram conduzidas pelo delegado Daniel Leme Amaral, lotado em Monte Sião. Ele interrogou Ernani no dia 7 de dezembro do ano passado. Na oportunidade, o ex-sacerdote negou ter cometido qualquer violência e afirmou que as relações mantidas com os monges eram consentidas.

De acordo com a reportagem do Uol, Ernani teria cometido abuso contra 8 monges, que, à época, possuíam idades entre 20 e 43 anos. Outras 11 pessoas teriam sido vítimas de constrangimentos e agressões verbais.

Ao concluir o inquérito, porém, o delegado Daniel Leme Amaral encontrou indícios de que o ex-padre cometeu contra três vítimas o crime previsto no artigo 215 do Código Penal brasileiro: “ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com alguém, mediante fraude ou outro meio que impeça ou dificulte a livre manifestação de vontade da vítima.”. A pena prevista é de dois a seis anos de reclusão.

O ex-padre ainda não se manifestou quanto ao indiciamento. Seu advogado, João Humberto Alves, disse ao portal Uol que seu cliente “pretende se manifestar apenas nos autos”.

Após a conclusão do inquérito policial, o caso é repassado ao Ministério Público estadual. Caberá ao órgão decidir se oferece a denúncia contra o ex-padre à Justiça ou se a arquiva. Caso a denúncia seja oferecida e o Judiciário a aceite, será instaurado uma ação penal, quando Ernani se converteria em réu.


 

Continuar lendo

Mais lidas